EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

17 de Janeiro de 2020

Pedro Gouvêa rebate crítica de Doria sobre inércia em relação a Ponte dos Barreiros, em São Vicente

Governador de São Paulo disse que chefe do Executivo vicentino já deveria ter tomado medidas há muito tempo. Prefeito diz que tem acompanhado a situação desde o início

O prefeito de São Vicente, Pedro Gouvêa (MDB), rebateu o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) sobre a inércia em relação a Ponte dos Barreiros.

O tucano esteve no estádio Urbano Caldeira (Vila Belmiro), em Santos, no último domingo (8), para assistir a partida entre Santos e Flamengo, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Doria não poupou críticas a Prefeitura de São Vicente e ao prefeito do município.

"Vamos deixar claro que a Ponte dos Barreiros é responsabilidade da Prefeitura de São Vicente. Não dá para empurrar problema. Quando tem problema, o prefeito empurra para o estado, para o Governo Federal. É responsabilidade do prefeito de São Vicente e da Prefeitura, que já deveria ter tomado medidas há muito tempo e não deixar chegar numa situação como essa, em prejuízo de milhares de pessoas que não estão conseguindo utilizar a ponte. Foi falta de responsabilidade e atitude da Prefeitura", falou o governador de São Paulo

Pedro Gouvêa disse esperar que o Estado esteja do lado do prefeito e do Município para a resolução. 

“Desde o início de nossa Administração, temos acompanhado a situação. Nossa atenção ganhou ainda mais evidência durante o governo Geraldo Alckmin (PSDB), inclusive quando foi levantada a necessidade de recuperação da ponte, para a implantação da terceira fase do VLT”, comentou o emedebista.

O chefe do Executivo vicentino afirmou que, após as primeiras interdições na Ponte dos Barreiros, foram intensificadas as tratativas com a atual gestão estadual, com inúmeras idas a São Paulo para audiências e conversas com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, além da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).

“Em todas essas reuniões, buscamos apoio do Estado. É evidente que o Município não tem recursos para executar uma obra de tamanha complexidade e necessidade de investimentos”, disse. “Os municípios são a base fundamental para o engrandecimento do Estado”.

João Doria esteve na Vila Belmiro para assistir ao duelo entre Santos e Flamengo (Foto: Matheus Tagé/AT)

Governo estadual deve ajudar

No domingo, João Doria disse que o governo do estado de São Paulo avalia arcar com 50% das obras emergenciais necessárias na Ponte dos Barreiros.

"Podemos avaliar, fazer o share como a gente diz, meio a meio. É razoável dada a circunstância, dada a emergência, dado também o fato de termos um verão que será o maior movimento de turismo da Baixada de todos os tempos. Vamos ter um movimento recorde de turismo aqui, Litoral Norte também, mesmo no Vale do Ribeira... As pessoas vão fazer os seus programas de viagem de verão no litoral de São Paulo. Importante estarmos preparados para isso também. Dada a circunstância, o governo do estado estaria disposto a ajudar com 50%", disse o tucano.

Interdição 

A Interdição da Ponte dos Barreiros completou uma semana no último sábado (7). O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) vistoriou a estrutura e identificou riscos de um colapso na estrutura, o que levaria ao desabamento da ponte, solicitando sua interdição

Atualmente, apenas pedestres e ciclistas estão autorizados a trafegar pelo trecho com 600 metros de extensão.   

Em entrevista à TV Tribuna, o secretário de Trânsito e Transportes Paulo Bonavides levantou a possibilidade de liberação de uma das vias da ponte. Segundo o secretário, uma solicitação foi enviada à Secretaria do Estado de Logística e Transportes que, se aprovada, seria enviada à Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU-SP) e Defesa Civil

De acordo com a Prefeitura de São Vicente, o tráfego seria liberado, mas com restrições. Carros de passeio, motos e ônibus estariam autorizados a circular em um sistema 'Siga e Pare' e com uma velocidade reduzida. Durante a liberação, a Ponte dos Barreiros passaria por uma obra emergencial de restauração nas pilastras mais danificadas pela maré. 

Ponte está interditada há mais de uma semana (Foto: Cesar Morgado/Prefeitura de São Vicente)
Tudo sobre: