EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

9 de Dezembro de 2019

Ponte dos Barreiros, em São Vicente, segue interditada após nova decisão da Justiça

Magistrado não aceitou pedido da prefeitura após resultados de teste de cargas apontar que ponte poderia funcionar com restrições

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) decidiu por seguir determinação do Ministério Público e manterá a interdição total da Ponte dos Barreiros ao tráfego de veículos automotores. A decisão se dá após a divulgação dos resultados dos testes de cargas na estrutura, realizada pela Prefeitura de São Vicente. A administração entrou com pedido para liberação, com restrições, da ponte.

A prefeitura contratou uma empresa terceirizada para realizar o teste de cargas, no último sábado (30), data em que a ponte foi interditada. Os resultados e o laudo técnico foram recebidos na segunda-feira (2) e prontamente anexados aos autos de confiança, e entregues ao magistrado. No entanto, a Justiça seguiu a recomendação do MP, que pede que a interdição da ponte continue.

Segundo o juiz Fábio Francisco Taborda, da Comarca de São Vicente, não é possível desprezar as observações e resultados do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) a respeito das condições estruturais da Ponte dos Barreiros. O documento da Justiça, a partir do laudo do IPT, aponta uma situação crítica, com elevado grau de deterioração, com riscos estrutural e funcional.

Interdição

A Ponte dos Barreiros está interditada desde as 7h de sábado, após decisão judicial a partir do laudo do IPT, que indicou possibilidade de colapso estrutural da ponte. Desde segunda-feira, os mais de 150 mil moradores da Área Continental de São Vicente sofrem com a locomoção para a Área Insular e outras cidades da Baixada Santista.

O Ministério Público se posicionou contra a liberação da ponte, após avaliação do pedido da prefeitura. O promotor de Justiça Eduardo Gonçalves de Salles explica que, desde 2014, relatório já apontava que a ponte se encontrava em iminente processo de colapso.

Nesta quarta-feira (4) pela manhã, em entrevista para a TV Tribuna, o prefeito Pedro Gouvêa (MDB) afirmou que  os laudos apresentados pelo IPT e pela empresa contratada pela prefeitura mostram que a ponte é resistente a grandes volumes de cargas. O prefeito ainda cobrou o Governo do Estado de São Paulo com relação às obras que devem ser realizadas para adequação da ponte. O estado, por sua vez, afirma que a responsabilidade é da municipalidade.

Em nota, a Prefeitura de São Vicente afirmou que vai apresentar uma nova proposta ao juiz nesta quinta-feira (5), após reunião com o secretário estadual de Logística e Transporte, João Otaviano Machado Neto.

Tudo sobre: