EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

23 de Maio de 2019

Fernanda Abreu se apresenta no sábado, na Virada Cultural 2018

Evento acontece na Praça Mauá, em Santos, e recebe grandes nomes da música brasileira

A cantora e compositora Fernanda Abreu promete trazer uma grande festa para o palco da Virada Cultural 2018, que acontecerá neste final de semana na Praça Mauá, no Centro Histórico de Santos. Amanhã, a partir das 23h59, ela canta grandes hits de sua carreira e sucessos do último álbum, Amor Geral.

Com grandes influências musicais vindas do funk, Fernanda diz que se apaixonou pelo gênero logo no primeiro contato que teve com ele. Hoje, a cantora é apontada como uma das pioneiras do funk carioca. “Fui ao meu primeiro baile funk em 1989, quando a cena era composta apenas por equipes de montagem e sem MCs cantando. Fiquei impressionada com a parede de som, a aparelhagem potente, os graves, o groove das batidas e a galera dançando. Me apaixonei por aquele som e, especialmente, em ver um movimento autêntico e vigoroso surgindo no Rio de Janeiro”.

Quase 30 anos depois, o funk ultrapassou as fronteiras cariocas e se espalhou por todo o Brasil, conquistando as mais diversas pessoas e classes sociais. Apesar de o ritmo ter criado uma identidade e fazer parte da grande mídia atual, o preconceito com o som e com quem o produz ainda existe, segundo a autora de hits como Rio 40 Graus e Veneno da Lata.

“Foram muitos altos e baixos durante esse tempo, mas o funk sempre resistiu. Hoje você ouve direto nas rádios, mas é um estilo que ainda sofre preconceito pelo simples fato de ser um som feito, em sua maioria, por uma galera negra e de periferia”.

Para a carioca, entre os artistas que auxiliaram no surgimento do funk no Brasil, está o cantor, compositor e produtor musical americano Afrika Bambaataa, um dos artistas mais representativos do hip hop novaiorquino. 

“Ele é um cara fundamental na cultura hip hop. Bambaataa, Kool Herc e Grandmaster Flash são os pilares mundiais desse gênero. Sendo que o Bambaataa também pode ser considerado o pai do funk carioca com a música Planet Rock”, afirma.

Fã de carteirinha do artista, Fernanda não esconde que ficou honrada com a oportunidade de fazer uma parceria com Bambaataa em seu último disco. Ele participa da faixa Tambor, que faz uma homenagem ao instrumento presente nas músicas de diversos países, e também aparece no clipe gravado na favela Tavares Bastos, no Rio de Janeiro.

Desafio no início da carreira

Fernanda Abreu também foi uma das pioneiras no País a apostar em um som pop mais dançante, que mistura elementos de funk, rap, disco e samba. Durante a entrevista, ela contou que começar sua carreira solo dessa forma foi desafiante. 

“Foi um duplo desafio. Por ser uma mulher em um ambiente muito masculino, como é o da música, e também pela proposta estética. Não apenas trazer, em 1990, um tipo de som que não tinha um mercado estabelecido, mas também pela linguagem da produção musical, com samplers e programações eletrônicas”, justifica.

Ao ver tantas cantoras brilhando no cenário nacional mais dançante, como Anitta, Ludmilla e Iza, ela se diz orgulhosa por elas estarem lutando por um maior espaço, escrevendo suas próprias músicas e expondo seus universos e melodias. 

Novidades

Há dois anos sem lançar um novo trabalho, Fernanda Abreu adiantou uma boa notícia para os seus fãs: o próximo ano será de novas produções.

“Estou pensando em novos singles para 2019 e, nesse ano, fiz duas regravações para um projeto chamado Torcida Brasil. Cantei Bang, da Anitta, em uma onda meio jazz de New Orleans, e Lourinha Bombril, dos Paralamas do Sucesso, com uma pegada mais trap”.

Sobre o show de amanhã na Virada Cultural, Fernanda adianta que fará algo especial para compensar a falta de apresentações constantes na região. 

“Não toco em Santos há muitos anos e estou super animada em voltar. Tenho certeza que será um grande show”, finalizou a cantora, que sobe ao palco da Virada logo após duas apresentações de artistas femininas de peso, Pathy de Jesus e Negra Li. 

Confira a programação:

Sábado

18h - Jerseys 
Banda santista de hardcore melódico que reúne músicos experientes, com passagens por outros nomes igualmente relevantes no cenário local.

19h30 - Cabana Jack
Uma das principais apostas do pop rock da região, a banda lançou o single Anjo. Produzida por André Freitas, a faixa tem influências da nova MPB.

21h - DJ Pathy de Jesus
Atriz, produtora e DJ, Pathy coloca o hip hop em evidência, com uma apresentação que promete ser bem animada.

22h30 - Negra Li
No set, ela deve incluir vários sucessos, alguns deles presentes em seu último trabalho, Você Vai Estar na Minha - Duetos, como Não é Sério.

Domingo

15h30 - LC Negão
Participante da última edição do The Voice Brasil, o santista é figura conhecida dos bares da região. Ele abre a programação de domingo.

17h - Autoramas
Há 20 anos na estrada, o grupo teve um ano movimentado, que incluiu além da estreia de Libido, a sua 15ª turnê na Europa.

18h30 - Projota
Um dos nomes mais badalados da atualidade, Projota tem mais de 1 bilhão de views no Youtube. É autor de hits como Elas Gostam Assim e Cobertor.