EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

13 de Agosto de 2020

Gael, interpretado por Cirillo Luna, vive um mistério em 'Salve-se Quem Puder'

Personagem integra um triângulo amoroso na novela da TV Globo

Gael, personagem defendido por Cirillo Luna, faz parte de um mistério, junto com o irmão Bruno (Marcos Pitombo), em Salve-se Quem Puder. Na novela das 19 horas da Globo, os dois são primos de Verônica (Marianna Armellini), que finge ser amiga de Micaela (Sabrina Petraglia), mas, no fundo, não suporta a filha de Hugo (Leopoldo Pacheco). 

Então, ela entra em acordo com um dos parentes para que ele conquiste a moça e, assim, a vingança se concretize. No entanto, qual deles realmente está apaixonado pela enteada de Helena (Flávia Alessandra) e quem é o farsante são questões sem resposta no momento.

“O Gael vem lá do interior do Sul para tentar a sorte em São Paulo. Os dois meio que se apaixonam pela Micaela, só que um está dizendo a verdade e o outro ajudará a prima a dar o golpe. A gente acredita que, do meio para o final da novela, este mistério fique esclarecido”, conta Cirillo.

A trama do triângulo amoroso está apenas no início, mas o casal Micaela e Bruno sai com vantagem. Afinal, os personagens Shirlei e Felipe, defendidos por Sabrina Petraglia e Marcos Pitombo, já formaram par em Haja Coração (Globo, 2016), outro folhetim do autor Daniel Ortiz. A torcida fiel de Shirlipe quer os atores novamente juntos em cena. Por isso, Cirillo sabe que precisará correr atrás do prejuízo.

“Eu fiquei sabendo que já 'shippam' os personagens da Sabrina e do Marcos por conta de outra novela. Dá um certo nervoso fazer parte do triângulo, porque tem uma galera torcendo para o outro casal. Vi na internet os fãs de Shirlipe pedindo para o Daniel (Ortiz) não traí-los. Pensei: “Estou ferrado, vou sair perdendo”, confessa.

Apesar disso, Cirillo diz que está satisfeito por fazer parte deste núcleo. Em vez de teste, ele foi convidado para o papel. Segundo o ator, o personagem é resultado da boa repercussão de seu trabalho em Deus Salve o Rei (Globo, 2018). Na história, ele interpretava Selésio, que se envolvia romanticamente com Lucrécia (Tatá Werneck) no convento.

“Fiquei bem feliz com o convite. Acho que surgiu por causa de Deus Salve o Rei. Fiquei pouco mais de um mês na novela. Não imaginava que rendesse frutos tão rapidamente, pois procuro não criar expectativa”, afirma.

Assédio das mulheres

Na época de Deus Salve o Rei, o assédio das mulheres aumentou, porque Selésio interagia com Lucrécia em sequências sem camisa e de teor sexual. De acordo com o ator, fazer uma cena com Tatá Werneck era sempre uma catarse. Já em Salve-se Quem Puder, ele adianta que também mostrará o corpo. Entretanto, Cirillo acredita que a sensualidade não será tão explorada desta vez.

“Tem cenas em que o personagem tira a camisa. Acho que vai ter esse apelo sensual, mas não tanto quanto em Deus Salve o Rei. Eu sou muito do esporte: corro, malho, pedalo, faço ioga, estou sempre me exercitando para manter o físico”, confidencia. 

Tudo sobre: