Coral Municipal de Santos celebra 30 anos com festa on-line neste sábado

Cantando em Casa é o nome do projeto digital do grupo, que brindará o público com apresentações musicais inspiradas nos anos 1980

No ano em que completa 30 anos de existência, o Coral Municipal de Santos teve que rever o planejamento das comemorações e se reinventar no mundo digital para continuar levando a música a seu público. Um dos projetos digitais tem estreia marcada para este sábado.

“A gente não tem a sorte de ter sempre um grupo que sobreviva tanto tempo. Por isso, o Coral Municipal representa um pouco da história da Cidade, que tem ícones da música como Gilberto Mendes. Somos divulgadores da obra dele”, explica a regente Nailse Machado, que há sete anos está à frente do coral.

A ideia inicial era montar um repertório com músicas dos anos 80, época em que o grupo foi criado, para as apresentações comemorativas. Mas com a pandemia, a iniciativa teve de ser reestudada e surgiu o projeto Cantando em Casa, uma série de vídeos que será lançada sábado, a partir do meio- dia, no canal do YouTube Cultura Santos (www.youtube.com/culturasantos). O primeiro clipe é o da música Sweet Dreams, da dupla britânica Eurythmics. 

Depois de uma pesquisa de figurino e costumes daquela época, os integrantes fizeram a produção e, cada um de sua casa, pela plataforma de videoconferência Zoom, gravaram o vídeo, que também foi editado pelos próprios cantores. 

O próximo vídeo a ser lançado será o da canção Sonífera Ilha, da banda Titãs, que ganhou um arranjo especial para os 30 anos do coral feito pelo maestro Mario Tirolli. 

O grupo também vai ganhar da compositora argentina Eva Lopzyc a versão musicada de um poema da autora cubatense Eloysa Martinez. “E foi a internet que possibilitou esse encontro com uma pessoa de outro país para esse trabalho em conjunto”.

Falando em coro

Antes do Cantando em Casa, Nailse começou outro projeto, a série Falando em Coro, onde ela entrevista músicos, diretores, educadores e outros profissionais do meio artístico. “Sou apaixonada pelo canto coral e as pessoas têm uma ideia errada do que isso é. A minha intenção foi trazer pessoas, não só desta área, como de outras ligadas indiretamente a ela, expoentes de suas áreas, para falar de canto e das curiosidades deste universo”, comenta. 

O grupo também vai mostrar ao público outras facetas artísticas de seus integrantes, com o projeto Nossos Talentos. Ainda este mês, o canal Cultura Santos exibirá o vídeo da canção italiana Vivo per Lei, sucesso na voz de Andrea Bocelli, que desta vez será interpretada por Aline Cruz e pelo cantor convidado Gabriel Heinrich. 

30 anos de história 

Criado em 1990 pelo maestro Roberto Martins, sob a regência do maestro Sinésio Pinheiro, o coral se tornou um dos mais importantes grupos artísticos da região. 

A primeira soprano Waldelice Gonçalves de Oliveira, de 74 anos, está no grupo desde a sua formação, tendo participado da primeira audição e ensaios. 

“É muito bom fazer parte disso tudo ainda que num momento tão diferente. Lembro com muito carinho da nossa primeira apresentação, em 1992, no Salão Nobre da Prefeitura, e de representar Santos num festival na Argentina. Tenho muito orgulho disso”, recorda-se Waldelice. 

Ao longo de três décadas, o grupo construiu um repertório de música coral que abrange compositores da música erudita, além de arranjos de música popular brasileira, folclórica e canções latino-americanas. 

Hoje, o coral é formado por 14 contraltos, 15 sopranos, sete tenores e oito baixos, sob a coordenação da Secretaria de Cultura de Santos (Secult). Faz apresentações em eventos nacionais e internacionais de coros. Além de Nailse, a equipe técnica é composta pelo maestro adjunto Fernando Pompeu, o preparador cênico Joacir Leite e o pianista Bruno Felix.

Tudo sobre: