Carla Salle e a modernidade de Leila em Totalmente Demais

Para a atriz, sua personagem na novela das 7 foge dos padrões e inspira novas ideias

A Leila de Totalmente Demais foi a primeira personagem declaradamente feminista de Carla Salle na televisão. Para a atriz, a trama da estudante de jornalismo é importante por oferecer a possibilidade de inspirar outras mulheres a se libertarem. No início da novela das 19h da Globo, exibida em edição especial por conta da pandemia, a jovem ativista tinha um relacionamento com Fabinho (Daniel Blanco), que terminou após o comportamento possessivo do rapaz. 

“Através de histórias de outras mulheres, descobrimos que não estamos sozinhas, nos inspiramos umas com as outras e assim caminhamos em direção a objetivos que compartilhamos, como a igualdade, o respeito e a liberdade”, observa Carla. 

Na atual fase da novela, Leila está em um namoro com Jonatas (Felipe Simas). No entanto, a sombra de Eliza (Marina Ruy Barbosa) ainda existe na relação, o que deixa a funcionária da revista Totalmente Demais enciumada. Apesar da rivalidade entre elas no amor, ambas agem de forma digna, na opinião de Carla. No fim do folhetim, a estudante perceberá que o namorado não consegue esquecer a ruiva e terminará o relacionamento. Depois, acabará se apaixonando por Rafael (Daniel Rocha) e viajando o mundo ao lado do fotógrafo. 

“Leila e Eliza são personagens livres e decididas a conquistar seus objetivos, sem trapaças. As pessoas me disseram esses dias que ela é 'prafrentex' e deduzi que isso significa que Leila foge dos padrões, inspira novas ideias...”, ressalta. 

Com a pandemia do novo coronavírus, foi inevitável para Carla adiar alguns planos profissionais. A atriz já estava gravando a série do Globoplay Mal Secreto, quando tudo foi paralisado. Dirigida por Mauro Mendonça Filho, a produção acompanhará o dia a dia de um renomado psiquiatra forense do Brasil, interpretado por Sergio Guizé. 

“Estávamos ingressando na primeira semana de filmagem de Mal Secreto quando tudo foi suspenso, por tempo indeterminado e motivos de segurança", conta. 

Para Carla, durante o período de isolamento social, questões políticas e sociais têm sido levantadas. A atriz avalia que o fato de a população estar confinada em casa na tentativa de se proteger leva todos a encararem este momento histórico com mais atenção. 

“Tenho lido muito, me informo, ouço, vejo mulheres, jovens, artistas negros ocupando as redes sociais, apresentando novas maneiras de criação, novos formatos e narrativas, e isso me dá esperança no futuro. Torço para sairmos disso mais conscientes, informados e empáticos”, espera a atriz.

Tudo sobre: