Artistas tentam sensibilizar o Estado para a situação crítica do setor

Pandemia trouxe muita dificuldade ao setor; movimentos realizados pedem medidas emergenciais

Na tarde desta quinta (8), movimentos artísticos do Estado prometem fazer uma manifestação nas redes sociais pedindo que os prazos da Lei Aldir Blanc sejam prorrogados e que o Governo abra um diálogo maior com o setor. Eles também pedem medidas emergenciais da gestão João Doria para os trabalhadores da cultura em situação de vulnerabilidade. A ação acontece entre 14 e 18 horas no Twitter, com a hashtag #SOSCultura.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

No início da semana, esses mesmos grupos lançaram um manifesto decretando o estado emergencial da cultura e um abaixo-assinado também pedindo mais prazo para executar a Lei Aldir Blanc, apoio emergencial, distribuição de cestas básicas e retomada do Programa Ações Culturais (ProAC), entre outros. Na tarde desta quarta (7), esse documento, disponível neste link, já tinha mais de 3,9 mil assinaturas. 

A representante do Fórum Permanente de Cultura de Santos, Sarah Mascarenhas, queixa-se da falta de diálogo. “A gente teve uma reunião com o (secretário estadual da Cultura) Sá Leitão, em que sentimos ter um espaço de escuta mais interessante, mas depois percebemos que foi uma reunião para tentar nos acalmar, nos fazendo acreditar que seríamos atendidos. Só que não vamos ser. Por isso, estamos tentando abrir diálogo com outras esferas do Governo, para conseguir algum suporte e atender essa situação emergencial dos trabalhadores da cultura”.

Em busca de ajuda

Enquanto aguardam o poder público se mobilizar, algumas iniciativas tentam angariar fundos para ajudar aqueles que mais precisam. É o caso de uma live que acontece sábado, a partir das 18 horas, realizada pelo coletivo Santo de Casa. Com convidados como Jarbas Mariz, João Suplicy, Luciano Albano, Milton Medusa, Xandra Joplin, entre outros, eles querem sensibilizar o público para a doação de recursos à compra de cestas básicas, que serão distribuídas em São Vicente com apoio da Associação Amigos da Cultura.

A transmissão acontece pelo Facebookfacebook.com/MovimentoSantodeCasa. “Têm muitos que estão literalmente passando fome, que não conseguiram auxílio emergencial e nem verba de editais”, conta o músico Rogério Baraquet, um dos organizadores do evento on-line solidário. 

Estado

O chefe de Gabinete da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa, Frederico Mascarenhas, considera esse movimento dos grupos artísticos legítimo. “A situação deles é realmente dramática. A Secretaria já se posicionou favorável à prorrogação da Lei Aldir Blanc e já enviamos ofício para o Governo Federal pedindo essa prorrogação. Estamos estudando ainda a possibilidade de ajuizar uma ação para que essa prorrogação seja efetiva”.
 
Enquanto isso não ocorre, ele promete para o final deste mês o lançamento de mais uma edição do ProAC. “Estamos ajustando isso, mas devemos ter um investimento recorde nos programas de fomento”, afirma. 
Ele defende ainda que a interlocução da pasta com a classe artística existe e que uma série de ações vem sendo desenvolvidas desde o ano passado para o setor.

Tudo sobre: