EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

7 de Agosto de 2020

Artista santista faz retratos de personagens icônicos da arte e viraliza no Instagram

Victor Pinheiro conta que começou a fazer os quadros naturalmente, aos 25 anos

Um mar de cores fortes, reunidas de forma harmônica, que apresentam retratos de personagens icônicos da arte, pessoas comuns e até símbolos religiosos. Este é o perfil das obras do artista plástico santista Victor Pinheiro, cujas telas são destaque entre personalidades e fazem sucesso no Instagram. 

“Rosto é um negócio legal, que causa um impacto em quem vê”, explica o artista, que se dedica exclusivamente à pintura nos últimos dois anos, com uma técnica que mistura vários tipos de tinta, pincel, espátula, spray, caneta. “Vou tacando tudo o que é tinta, sentindo o desenho, fazendo da minha cabeça e o quadro vai tomando forma”.

Ele conta que começou a fazer os quadros naturalmente, aos 25 anos. “Minha mãe sempre gostou de decoração e queria algo bem colorido para a casa. Queria comprar alguma coisa pela internet, mas não achava nada. Então, decidi eu mesmo fazer”, conta. A homenageada foi Marilyn Monroe, que ganhou traços expressionistas e as cores que marcam até hoje a obra do artista.

O quadro sempre chamava a atenção dos amigos que iam visitar Pinheiro, mas os pedidos só começaram depois que outra tela ganhou vitrine fora de casa. Cursando Arquitetura, um dos trabalhos do curso foi o de fazer um quadro. “Eu não era do tipo que gostava de escrever, de fazer outros trabalhos em grupo. Quando vi esse, falei para o pessoal: ‘deixa esse comigo’”, lembra. O rosto de Oscar Niemeyer, reproduzido em tons de azul e vermelho em uma grande tela exposta na faculdade fez sucesso. “Foi aí que as pessoas começaram a fazer pedidos”. 

Com a morte da mãe, vítima de câncer, Pinheiro chegou a cogitar deixar a arte de lado, mas foi uma encomenda de um quadro feita por uma pessoa especial que garantiu que ele continuasse a pintar. O chefe de cozinha Felipe Fogaça, um dos jurados do programa Masterchef, estava abrindo uma nova unidade do restaurante Sal Gastronomia, em São Paulo, e entrou em contato com o santista para pedir um quadro para o novo espaço. “Ele chegou até mim pelo Instagram. Até por ser um cara que minha mãe gostava muito do trabalho, eu aceitei fazer”. 

Além de várias telas para esse restaurante, Fogaça encomendou outras para sua casa e outros restaurantes que abriu. E foi a partir dessa visibilidade que o artista começou a vender seus quadros com frequência. 

Hoje, ele trabalha apenas por encomenda e afirma que faz de duas a três telas por semana. E já tem pedidos para fazer para os próximos quatro meses. Entre seus clientes estão nomes como Neymar, Luana Piovani e Pedro Scooby.

No último fim de semana, um dos maiores influenciadores digitais do País, Carlinhos Maia, que tem mais de 17 milhões de seguidores no Instagram, fez um vídeo agradecendo pela obra que comprou de Pinheiro. “Ele ficou bem feliz e já encomendou outra, maior ainda”.

Como trabalha por encomenda, Pinheiro não se importa de deixar o cliente escolher, por exemplo, as cores que deseja. “Se a pessoa gosta do seu trabalho, não vejo problema de ela definir o que quer ver durante muito tempo na parede de sua casa”, observa. Além de símbolos da cultura mundial, como Frida Kahlo, Chaplin, Marlon Brando, Hommer Simpson ou Monalisa, ele também pinta rostos ligados à religião e de famílias.

Planos futuros 

Trabalhando no estúdio que fica em seu apartamento, na Ponta da Praia, Pinheiro já começa a estudar possibilidades para o pós-pandemia. Além da exposição permanente de sua obra no Instagram (@victorpinheiro), ele pretende fazer uma mostra em algum espaço de Santos, talvez até o final deste ano. 

Outro projeto é viabilizar a venda de suas telas no exterior. “Meu plano é vender lá fora, mas continuar morando aqui. Mas isso é uma coisa que estamos vendo como resolver, como a questão do envio”.

Tudo sobre: