Veja as profissões que ficarão em alta no pós-pandemia

Experts em recursos humanos também dão dicas para você ter sucesso daqui para frente

Um vírus minúsculo alterou a dinâmica de muitas práticas do dia a dia, desencadeando uma reconfiguração de diversos segmentos da economia. Na Luandre Soluções em Recursos Humanos, que atende 200 das 500 melhores empresas do Brasil, um dos expoentes desse movimento é o setor de RH, que está buscando profissionais para cargos novos, como o de especialista em Diversidade e o CHO, abreviação para Chief Happiness Officer, que quer dizer diretor de Felicidade.

De fato, são cargos que não existiam até então, mas que ganham vida para responder às necessidades de mudança de cultura, provocadas não só pela realidade DC (depois da covid-19) como também pelas demandas mais latentes da própria sociedade. Por exemplo, de combater o racismo. “É uma tendência procurar pessoas capacitadas para tais posições novas, uma vez que as empresas se preocupam cada vez mais com o ambiente corporativo e o bem-estar de seus colaboradores”, diz Gabriela Mative, superintendente de RH na Luandre.

Também cargos sênior em geral estarão em alta, posto em que a experiência faz (e fará) a diferença para diversas companhias que sofreram desgaste durante a quarentena. Por esse motivo, de acordo com Gabriela, existe maior procura por líderes, principalmente para a área de finanças, como diretor comercial, planejador financeiro e CFO ou diretor financeiro.

De fato, a crise faz com que muitas empresas aprendam na prática a necessidade de ter uma boa inteligência financeira. E elas estão de olho nisso para o futuro, nesse mundo em transformação ainda mais acelerada, frequentemente sintetizado em inglês no acrônimo VUCA, que quer dizer volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade.
 

Saúde

Com relação à área da Saúde, as vagas foram intensificadas nos últimos meses nos hospitais e clínicas especializadas, e tendem a voltar aos níveis normais no pós-pandemia. “Mesmo assim, é um setor bastante dinâmico e que sempre precisou contratar muito para completar os seus quadros”, pondera Francine Silva, superintendente de RH.

Uma área com ótimas perspectivas daqui para frente é a de TI, principalmente ligada ao comércio on-line, que já dava sinais de crescimento com o acesso crescente da população à internet antes do novo coronavírus. E teve boom no período de distanciamento social, em razão do fechamento de lojas físicas – cresceu 71% entre 24 de fevereiro de 24 de maio deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, tendo faturado R$ 27,3 bilhões, conforme dados do Movimento Compre&Confie, com mais de 4 mil lojas participantes.
 

E-commerce e Logística

“Houve um crescimento da oferta para programadores, analistas de BI, analistas de marketing digital, carreiras que devem continuar a ser demandadas com mais força ainda, visto que a mudança no comportamento de consumo veio para ficar”, afirma Francine, acrescentando que a área de logística também tende a aumentar as contratações, pois está na cadeia do e-commerce. “De abril até agora, já notamos um aumento de 200% na disponibilidade de vagas em relação a 2019”. 
Focando na realidade da Baixada Santista, principalmente com o Porto de Santos, Francine avalia que “tendem a ganhar mais espaço as profissões justamente voltadas ao comércio eletrônico e à logística. Pensando em funções: analista de inteligência de mercado, programadores destinados ao e-commerce, importação e exportação e gestão logística em geral devem ganhar destaque”.

Nesse momento que atravessamos de isolamento social, as pessoas puderam ter mais contato com o comércio eletrônico e tomaram gosto pela modalidade, além de desmistificar alguns receios. “É claro que ainda há de se ter cuidado com os riscos no ambiente on-line. Daí, áreas como inteligência de mercado e marketing direcionado para esse segmento ganharem relevância ao elaborar uma comunicação que traga esclarecimento e credibilidade”, comenta Francine. Já o setor de Logística vem na sequência dessa cadeia de vendas, pois é o responsável por organizar toda a entrega e cumprir os prazos – itens determinantes para o sucesso da operação e a satisfação do cliente final.
 

Dicas práticas para você aplicar de imediato
Para quem está em início de carreira, a superintendente de RH Francine Silva ensina: 
 

1 >> Pesquise bastante sobre as funções que lhe despertam interesse e busque atividades que lhe tragam prazer e que estimulem a querer progredir na área, aprendendo cada dia mais. 
 

2 >> Converse virtualmente com pessoas que já atuam no mercado, assim terá acesso a detalhes da profissão, ao que, de fato, executa-se no dia a dia e principalmente aos principais desafios que elas enfrentam.
 

3 >> Procure cursos relacionados, tanto profissionalizantes quanto de formação superior, aproveitando que há muitas opções on-line, pois isso certamente vai contar pontos na construção de uma jornada diferenciada e melhor remunerada.

Agora, para quem pretende mudar de carreira, além das três recomendações acima, Francine sugere entrar neste link. “Nó publicamos três dicas para uma mudança de carreira bem-sucedida. Fique à vontade para aplicá-las na sua vida”, conclui ela.

Tudo sobre: