EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

29 de Fevereiro de 2020

No trabalho, saiba quando é melhor ser ou não ser dono do próprio nariz

Especialistas orientam quando é melhor investir na própria ideia ou focar no emprego com carteira assinada. É fato: faz sucesso quem sabe arriscar, de um jeito ou de outro

Para quem quer dar rumo novo à vida e está em dúvida se empreende ou se busca emprego com carteira assinada, o especialista em gestão e empreendedorismo Oséias Gomes pondera: “Como empregado, você terá mais condições e apoio para se preparar, caso queira ter o seu negócio no futuro. A escolha do emprego também traz um pouco mais de segurança à vida pessoal, mesmo com algumas limitações. Já, quando você empreende em negócio próprio, conquista liberdade maior, mas também enfrenta conflitos e flutuação maiores na vida pessoal”.

Trabalhando em um negócio próprio ou como funcionário “é fundamental que você faça o seu melhor”, complementa Fernando Rosa, administrador de empresas com pós em Gestão Estratégica de Pessoas e em Psicologia Positiva, além de master trainer em PNL (Programação Neurolinguística) e neurocoach. “Se, no futuro, você abrir a sua empresa, será lembrado por amigos, fornecedores e clientes conforme atuava como funcionário. Eles poderão ajudar ou não”.

Fernando Rosa preside o Instituto Rosa Mestre e criou a Mentoria de Carreira para desenvolver o autoconhecimento, planejamento e produtividade em pessoas que estão insatisfeitas com seus resultados, despertando seus talentos. Em seu acompanhamento, que é semestral, ele recomenda também ser criativo sem medo do julgamento ou de errar. “Só acerta e tem sucesso, seja em qual opção escolher, quem tiver a coragem de arriscar e fazer diferente”.

Clareie a sua mente

Procure algo que atenda os chamados 3 Ps: paixão (ser apaixonado pelo que vai fazer), público (ter pessoas interessadas em seu produto ou serviço) e preço (fazer algo pelo que as pessoas pagariam). “Para ajudar a decidir se você empreende ou se busca um emprego, defina aonde deseja chegar e faça um plano de ação. É fundamental escolher um mentor, que vai sinalizar como evoluir na carreira e compartilhar experiências, com cases reais e orientações que vão acelerar o seu crescimento”, orienta Fernando Rosa.

Para quem quer ser dono do seu nariz, o mentor destaca duas atitudes, alertando que sem elas nenhuma empresa existe: valorizar as pessoas (tanto os clientes quanto os fornecedores e a equipe) e os processos (trabalhando de uma forma sistêmica, com tudo bem interligado e planejado).

O perfil para ser dono

​​Existe uma dúvida comum: empreender em negócio próprio é para todos? “Não, por demandar não apenas capital, mas também autoconfiança, equilíbrio mental e controle emocional. Afinal, você ocupa o ‘topo da cadeia’, está só, com poucas pessoas o auxiliando”, opina Oséias Gomes, que é fundador e CEO da Odonto Excellence Franchising e autor do livro 'Gestão Fácil', acrescentando que nem todo mundo possui esse perfil ou está disposto a seguir essa linha de comportamento e de personalidade.

Quem não tem qualidades tão necessárias ao empreendedor, claro, pode desenvolvê-las, “entendendo que algumas pessoas contam com mais facilidade do que outras. Creio que a ousadia está ligada à força de vencer. Já a criatividade tem relação com mentes não viciadas e a habilidade de vender é usar a inteligência interpessoal de maneira inteligente. Isso não significa que dá para ficar rico do dia para a noite”, continua.

Realmente existe a ilusão, provocada por alguns raros empreendedores que criaram negócios milionários, de que é possível ter uma grande ideia hoje e já enriquecer amanhã. Para empreender com pés no chão, sem deixar de sonhar grande, a dica de Gomes é pensar que, por mais que você monte e siga à risca um plano estratégico, não é tão simples achar o ponto de equilíbrio financeiro da sua empresa.

“Por outro lado, não demore demais para gerar lucro, com a desculpa de que se trata de um negócio que durará anos até o mercado se adaptar a ele. O seu produto ou serviço precisa se conectar com o mercado rapidamente, inovando, sendo disruptivo. Um dos segredos do sucesso é terminar de criar e desconstruir tudo o que criou. O mercado cobra isso da gente”, afirma o empresário, que acredita que “um negócio genial é aquele que gera facilidades”.

O empreendedor deve encontrar formas mais simples de fazer o que já é feito. O CEO da Odonto Excellence, conhecido como o executivo que abre uma franquia a cada 72 horas, aponta ser necessário que cada serviço seja testado; que o consumidor e/ou cliente seja ouvido e receba o suporte de especialistas; que haja investimento em tecnologia, inovações e em canais de comunicação.[

Para empreender melhor, Oséias Gomes dá mais dicas a empregados e empresários com esse perfil:

- Entenda o perfil do negócio que vai criar. Monte um plano de negócios, ou seja, defina público-alvo, como, onde, quando e o porquê daquilo.

- Ofereça sempre experiências de compra e atendimento agradáveis.

- Preste atenção nos colaboradores, entendendo-os como parceiros e como são importantes para o negócio.

- Esteja atento à movimentação do mercado, preparado e disposto para adaptar o que for necessário. 

- Lembre-se que qualquer negócio pode atingir a genialidade se reunir boas ideias, estratégias eficientes e inovação permanente.

- Siga estudando.Você pode estar na beira da piscina, por exemplo, mas tem que estar lá aprendendo alguma coisa, lendo um artigo ou conversando com alguém que pode agregar algo a seu negócio. 

- Continue pedalando. É preciso seguir em constante movimento.

- Atualize-se sempre. Tenha em mente que há muita gente capaz de se adaptar rapidamente às novidades.

Tudo sobre: