EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

29 de Fevereiro de 2020

'Dragon Ball Z: Kakarot' é um RPG imperdível; leia análise do jogo de PS4, Xbox One e PC

No game, você revive as sagas clássicas do anime e mangá. Dá para pescar, cozinhar e, lógico, travar batalhas aéreas

Fazer um bom jogo baseado em mangá ou anime de sucesso costuma ser um desafio e tanto. Mas, de um tempo para cá, a Bandai Namco tem colocado no mercado adaptações de clássicos da cultura pop japonesa de muita qualidade.

Novo game da empresa e da CyberConnect2 para PS4, Xbox One e PC, Dragon Ball Z: Kakarot promete agradar principalmente os fãs do universo criado por Akira Toriyama, por permitir reviver, com fidelidade, as quatro sagas tradicionais da franquia: a chegada à Terra dos saiyajins; o embate contra Freeza; o arco Androides/Cell; a libertação de Majin Boo.

OK, não é a primeira vez que essas histórias são levadas para os videogames, mas Dragon Ball Z: Kakarot se destaca por entregar gráficos belíssimos (que incorporam doses de 3D ao visual do anime), por ter uma narrativa que faz com que você se sinta dentro dos episódios da série de TV (com direito a cenas icônicas e trilhas clássicas) e por apresentar uma dinâmica de RPG.

Por falar nisso, não dá para jogar só com Goku. Ao longo do game, controla-se também personagens como Gohan, Piccolo e Trunks. Eles vão evoluindo de nível com base nos pontos que se ganha nas batalhas, no que é ativado na árvore de habilidades e, em menor parte, graças ao sistema de comunidades.

Além das missões obrigatórias, que vão desenrolando a trama de cerca de 40 horas, há diversas atividades secundárias no mundo aberto do game – ele pode ser percorrido a pé ou voando.

Ponto principal do jogo, as lutas contam com controles afiados e fáceis de dominar. Só que é preciso dizer que Dragon Ball Z: Kakarot está longe de ser um título difícil.

Raramente você vai se deparar com missões que exigirão muito empenho; a tendência, inclusive, é que as batalhas e tarefas se tornem meio repetitivas. Mas nem isso, nem a ausência da dublagem em português (apenas legendas e menus foram traduzidos) tiram o brilho desse lançamento.

Comunidades: Você vai ganhando selos dos heróis e vilões. Distribua-os no fórum de comunidades para liberar benefícios e melhorar a relação deles (Foto: Reprodução)
Lutas: Cheias de pirotecnia, as batalhas permitem convocar colegas de Goku para prestar auxílios pontuais e fazer ataques coletivos (Foto: Reprodução)
Mapa: O mundo aberto do jogo tem mapa bem setorizado. Use o recurso especial de visualização para encontrar itens nos cenários (Foto: Reprodução)
Comida: Dá para pescar, coletar alimentos e entregá-los para Chi Chi, esposa de Goku, preparar pratos que fortalecem temporariamente a equipe (Foto: Reprodução)
Personagens: O game não traz só o primeiro escalão da franquia. Vários personagens secundários (do bem e do mal) marcam presença (Foto: Reprodução)
Tudo sobre: