EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

19 de Agosto de 2019

Animais podem ter problemas graves de saúde se comerem algumas plantas

Donos devem ficar atentos, pois há espécies que podem causar até mesmo risco de morte

Quem tem animais em casa precisa tomar muito cuidado com as plantas que ficam ao alcance deles. Isso porque pets têm costume de recorrer à natureza para aliviar alguns incômodos, como dor de estômago, coçar dentes que estão nascendo ou até para se livrar do tédio.

A veterinária Lívia Romeiro lembra que a digestão deles é diferente da de uma pessoa. “As enzimas necessárias para dissolver os alimentos que chegam ao estômago são bem mais ácidas, já que os animais praticamente não mastigam, mas apenas trituram a comida”.

E mais: por causa dessa potência do sistema digestivo, qualquer substância tóxica ingerida pode ser absorvida de maneira bem mais acelerada, prejudicando órgãos como estômago, intestino, fígado e até o pâncreas.

Para evitar problemas, Lívia faz uma relação das plantas que aparentemente são inofensivas, mas que podem provocar reações alérgicas, envenenamento ou ferimentos ao serem ingeridas pelos bichinhos.

Confira a lista:

Antúrio: Todas as partes dele possuem oxalato de cálcio, oferecendo riscos à saúde. Se ingerido, pode causar diarreia, vômitos, asfixia, salivação, inchaço da boca e garganta e edema de glote (reação alérgica que deve ser tratada com adrenalina). 

Azaleia: Tem substâncias que podem causar problemas cardíacos e digestivos nos pets. Falta de apetite, alteração da frequência cardíaca, dor abdominal, perda de coordenação motora, diarreia persistente ou com sangue, enjoo, vômito, desânimo e convulsões são os sintomas mais comuns.

Babosa: A seiva (líquido branco) da babosa é tóxica para os pets e pode causar irritação nas mucosas e pele. Os sintomas são vômitos, anorexia, depressão, tremores, diarreia e mudança na cor da urina.

Comigo-ninguém-pode: As substâncias contidas nessa planta, como o oxalato de cálcio, a tornam tóxica por completo. Os animais que a ingerirem podem apresentar reações como irritação oral e ocular, dificuldades na respiração, irritação das mucosas, alterações neurológicas e da função renal.

Copo-de-leite: Ele possui o mesmo princípio ativo do antúrio e da comigo-ninguém-pode. Além dos sintomas parecidos, também podem ser notadas inflamações na boca e garganta, edema de lábio e língua e náuseas. Quando em contato com os olhos, gera fotofobia e lacrimejamento.

Espada-de-são-jorge: Essa planta produz as substâncias saponinas esteroidais e glicosídeos pregnâncios, altamente tóxicas para animais e para humanos. Os sintomas são irritação da mucosa, dificuldades de respiração e movimentação e salivação intensa.

Hortênsia: Todas as partes dela, do caule às flores, são perigosas para seu animal. Os pets podem apresentar boca arroxeada, dor abdominal, convulsões, letargia, flacidez muscular, vômitos e coma.

Lírio: Quando o animal apresenta irritação oral e ocular, coceira nas mucosas ou pele, dificuldades para respirar e engolir, alterações nas funções renais e neurológicas, pode ser que ele tenha ingerido lírios.