Argentina pede que empresas consumam menos energia, temendo apagão

Mais de 22 mil usuários ficaram sem energia na capital e na sua região metropolitana

Por: Estadão Conteúdo  -  13/01/22  -  17:15
A demanda por energia atingiu recorde no país no período da tarde desta quinta.
A demanda por energia atingiu recorde no país no período da tarde desta quinta.   Foto: Matias Cruz/Pixabay

O governo da Argentina solicitou ao setor industrial que, entre 13 horas e 16 horas desta quinta-feira, a demanda por energia seja reduzida nas fábricas que "não tenham ciclos contínuos", segundo a imprensa estatal. Além disso, a administração determinou que funcionários da administração pública terão feriado administrativo, para diminuir o consumo, no momento em que há o temor de novo apagão, em meio a uma forte onda de calor no país, inclusive na capital, Buenos Aires.


Clique, assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe centenas de benefícios!


O país já teve um dia de apagão, na terça-feira, e há o temor de mais problemas nesta semana.


Porta-voz do governo, Gabriela Cerruti disse que há a atenção de realizar um diálogo "profundo e minucioso" com câmaras empresariais representativas dos setores industriais, de acordo com a agência oficial Télam.


A mesma agência aponta que em seis províncias do país as temperaturas superam 40 graus Celsius.


A Télam ainda informa que, no período da tarde desta quinta, mais de 22 mil usuários estavam sem energia na capital e na sua região metropolitana.


O jornal Ámbito Financiero informa em seu site que a demanda por energia atingiu recorde no país no período da tarde desta quinta.


No apagão da terça-feira, mais de 600 mil usuários ficaram sem energia pelo país.


Logo A Tribuna