EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

16 de Novembro de 2019

Meirelles destaca investimentos para o desenvolvimento da Baixada Santista

Secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo cita concessões de rodovias e das travessias litorâneas

O Secretário da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, destacou que o governo conta com uma série de investimentos para o desenvolvimento da região. Ele foi um dos convidados do Seminário da Indústria e Construção Civil - Santos e Região, realizado nesta terça-feira (22), no auditório do Grupo Tribuna, em Santos.

Meirelles apresentou a palestra "O panorama da macro-economia brasileira e ações do Governo do Estado de São Paulo". Durante a sua fala, o secretário destacou os investimentos para a região.

"Nós estamos trabalhando em um grande projeto de concessão, recuperação e manutenção das rodovias do litoral paulista. Um investimento projetado, somando todas as estradas, em cerca de R$ 3,2 bilhões. Também temos a questão das travessias litorâneas. Ele tem uma previsão de investimento anual muito grande. É um sistema que movimenta 11 milhões de veículos e 8 milhões de pedestres. Os estudos iniciam agora e a previsão é que a concessão seja realizada no primeiro semestre de 2020. Vamos fazer uma concessão para um operador que possa fazer investimento, modernizar e transformar essa questão numa solução, não problema. Está projetado o investimento de R$ 400 milhões", explicou Henrique Meirelles.

Privatização do Porto de Santos foi abordada durante o evento (Foto: Vanessa Rodrigues/AT)

O secretário da Fazenda e Planejamento também defendeu a privatização do Porto de Santos. Ele destacou, entretanto, que o equipamento é federal, mas se dispôs a ajudar a União.

"Uma grande solução poderia ser a privatização do Porto de Santos. Poderia aumentar muito o investimento no setor. O governador João Doria e eu somos favoráveis. Já conversamos com o ministro (da Infraestrutura) Tarcísio (Freitas) sobre uma oportunidade de fazer um projeto conjunto, visando facilitar o processo, cooperar, ajudar. Precisamos revitalizar cada vez mais as atividades do Porto", analisou.

O Polo Industrial de Cubatão também foi lembrado por Henrique Meirelles, tido por ele como relevante para a economia do estado. "Já estamos conversando com empresas do setor. Algumas até que estavam aqui e migraram para outros estados, para voltarem para São Paulo. Isso iria gerar emprego e renda em toda a região. Tudo isso vai afetar o mercado da construção civil", avaliou.

Conversas com a Petrobras

O secretário destacou que o setor da construção civil na Baixada Santista sofreu devido às promessas de investimentos da Petrobras na região, que não se concretizaram.

"O problema maior é a questão que a Petrobras anunciou um grande programa de investimentos aqui, e que nada se concretizou. E foi feito uma série de investimentos da construção civil baseado nessa expectativa", avaliou.

Henrique Meirelles defendeu a construção da ponte que ligará as duas margens do Porto (Foto: Vanessa Rodrigues/AT)

Meirelles disse que o Governo de São Paulo irá atuar diretamente no sentido de estimular que a Petrobras retome os investimentos na região. Segundo ele, é necessário que a estatal diversifique seus investimentos, deixando de centralizar as atividades no Rio de Janeiro.

Ponte entre margens do Porto

Por fim, questionado sobre a ligação seca entre as margens do Porto de Santos, Henrique Meirelles defendeu a construção da ponte. Segundo ele, o projeto é viável.

"Pode se fazer uma ponte que atenda a todos os navios hoje e os em projeto. Ideia é viabilizar isso o mais rápido possível, fazer uma privatização, uma concessão', finalizou o secretário.

Tudo sobre: