EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

6 de Agosto de 2020

Tribuna do Leitor - 6 de junho de 2020

Na edição deste sábado (6), participações de Cristiane Carvalho, Wagner de Alcântara Aragão, Josemilton De S. E Silva e Suze Almeida

Sabesp

Em época de pandemia, a Sabesp se recusa a negociar, de forma justa, a manutenção de um booster construído em terreno particular. O representante, sr. Claudionor Gabas, se negou a realizar obra prometida em 2009, quando convenceu a proprietária do terreno de que o equipamento ajudaria famílias do bairro. Sr. Gabas, lhe pergunto: essas famílias são isentas do pagamento de suas contas de água? Ora, é obrigação da Sabesp fazer com que a água chegue até elas. Assim como também é uma obrigação a empresa manter diálogo amigável e justo com a proprietária do terreno no ABC, que há 11 anos foi procurada por esse senhor e, hoje, simplesmente recebe um “joinha” pelo WhatsApp. Com a palavra, a Sabesp.
Cristiane Carvalho - Santos

Decepção

Tem toda razão o prefeito Paulo Alexandre Barbosa em ficar estarrecido com as imagens que mostraram cidadãos desrespeitando a quarentena em caminhadas, pedaladas e passeios pelo jardim da orla. É decepcionante mesmo constatar a falta de consciência cívica, de desrespeito ao próximo. Quando se quebra o isolamento, o risco não é assumido só por quem quebra. Todos são colocados sob risco. Quanto mais essas cenas se repetirem, mais tardiamente, e ao custo de muitas vidas, sairemos dessa. É tão complicado entender isso?
Wagner de Alcântara Aragão - Santos

Recado de Deus

Tem coisas neste mundo que, para simples humanos, não há explicação. Vivíamos em uma rotina, com acertos e desacertos, principalmente na política. Em matéria de saúde, também estávamos nos acostumando com os absurdos do SUS. Sem aviso prévio, do nada, surge no mundo, essa pandemia. Não tem pobre ou rico que escape dela. Este acontecimento mundial, a meu ver, talvez seja para a humanidade começar a lembrar que existe um Ser Supremo no comando do universo. Parece que todos tinham se tornado ateus e, agora, começaram a clamar pelo nome de Deus. Alguns vão para templos luxuosos, acreditam em pastores, que acharam na fé do povo uma maneira mais fácil de enriquecerem. Agora, talvez até eles estejam revendo tais conceitos e passem a acreditar que o nosso Pai Supremo existe. O novo coronavírus, talvez, seja um recado de Deus.
Josemilton De S. E Silva - Guarujá

Empatia

O dia 2 de junho de 2020 foi atípico para mim. Acordei com aquela sensação horrível de dia sem luz do sol. Quem me conhece sabe que eu gosto de dias frios, mas não suporto ficar uma semana sem sentir os raios de sol adentrando as janelas de casa, com sua imponência, graça e elegância. Vocês nem imaginam o impacto negativo que a falta disso faz na minha mente. Falando em negatividade, tenho evitado várias coisas que afloram isso em mim. Contudo, o assassinato de George Floyd ocorrido semana passada nos EUA, despertou-me a atenção, e creio que do mundo inteiro também. Como consequência desse ato insano e de outros que vinham se acumulando nos últimos meses, anos, décadas, em milênios de racismo estrutural, criaram a hashtag #blackouttuesday nas redes sociais. Tal ato, muito relevante por sinal, me fez até esquecer a falta da luz solar. Comecei a refletir sobre empatia, sobre seu significado e durabilidade na natureza humana. Caro leitor, perguntar-lhe-ei uma coisa muito estranha e difícil: você sempre age com empatia? Tem certeza disso? Considero esplêndido o significado de tal palavra, apesar disso, a atitude empática, a meu ver, é muito difícil de ser praticada. Colocar-se no lugar do outro, sentir suas dores, angústias e sofrimentos não é tarefa fácil, é árdua. A empatia perdeu espaço na vida de muitos para o egocentrismo exacerbado e para a eterna insatisfação. Isso ficou claro em nosso cotidiano. Espero que este momento caótico que estamos vivenciando possa nos ensinar, de uma vez por todas, que não precisamos usar a empatia algumas vezes em nossa vida, mas que devemos nos tornar pessoas empáticas. O mundo precisa disso para se transformar em um lugar melhor, cheio de graça e imponência, assim como os raios de sol adentrando as janelas aqui de casa!
Suze Almeida - Cubatão

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.