Rosana Valle

É deputada federal (PSB/SP), jornalista e escritora. Foi repórter da TV Tribuna por 25 anos e por 18 apresentadora e editora do programa Rota do Sol. Já fez reportagens em mais de 30 países e é autora de dois livros sobre o turismo regional e internacional. Rosana iniciou seu mandato em 2019 e é membro titular das Comissões de Viação e Transportes e Direito das Mulheres.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Apoio ao Turismo para gerar empregos

'Temos, sim, que assumir este desafio, que nos esforçar para conciliar prevenção à Covid-19 e a retomada do turismo'

Estamos cada dia mais perto do que será um final de ano nunca vivido em nossas vidas. A Baixada, o Litoral e o Vale do Ribeira enfrentarão o desafio de organizar uma retomada gradual, controlada e segura do turismo, atividade que garante a sobrevivência de milhares de famílias na região.

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços! 

Temos, sim, que assumir este desafio, que nos esforçar para conciliar prevenção à Covid-19 e a retomada do turismo.

Tenho agido para ajudar na recuperação do setor de turismo, seriamente atingido por esta pandemia. Quando falo turismo, me refiro também a toda economia regional, uma vez que o setor reflete no comércio, na prestação de serviços e inúmeras atividades econômicas.

Pedi ao presidente da Embratur, Gilson Guimarães, ajuda para divulgar os nossos destinos. A Embratur pediu às prefeituras  imagens dos roteiros para que possa divulgá-los nos seus sites e demais canais de comunicação. Muitos  prefeitos já entregaram as imagens, com o devido protocolo de autorização de uso.

Pedi, ainda, à Embratur, ajuda às prefeituras para um programa de incentivo aos roteiros regionais, com a utilização de veículos e guias sediados nos municípios. Os turistas chegariam às cidades e poderiam desfrutar destes passeios, de acordo com as opções oferecidas.

Conversei também com o secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Vinicius Lummertz, para viabilizar o Selo Metropolitano de Turismo, que isentaria das taxas municipais os ônibus das agências de viagens que adotassem roteiros incluindo várias cidades, incentivando o turismo regional. Hoje, os ônibus com turistas são obrigados a pagar uma taxa toda vez que cruza o limite de um município, tornando a viagem mais cara, o que é um desestímulo. 

Com o Selo Metropolitano, mais turistas conheceriam nossas cidades, gastariam nos restaurantes, no comércio e ainda retornariam com mais amigos e parentes, aquecendo a economia. 

O secretário Lummertz ficou de entrar em contato com o Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista, o Condesb, para junto com os prefeitos,  viabilizar a iniciativa.

Com o secretário Lummertz, tratei também do aprimoramento do uso da verba DADE, que, além das obras físicas, poderia ser utilizada para campanhas de divulgação e marketing das cidades, tomando como exemplos estratégias de sucesso nesse sentido, utilizadas em Barcelona, na Espanha, e Miami, nos Estados Unidos.

Junto ao Governo Federal, tratei ainda da reativação do ramal ferroviário Cajati-Santos, com 232 Km, que pode ser utilizado também para passageiros e com finalidade turística. As tratativas nesse sentido são com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

Tratei também de destinar mais de R$ 8 milhões em emendas para o setor de saúde, ajudando hospitais e prefeituras a melhorar o atendimento neste momento delicado.

O importante, também, é termos um olhar atencioso para o setor turístico, muitas vezes injustamente visto, neste momento de pandemia,  como um fator de risco. É necessário entendermos que, com cuidado, é possível reativarmos o turismo adotando todas as medidas de segurança estabelecidas nos protocolos de saúde. Afinal, turismo não é vilão. É gerador de emprego, renda e justiça social.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.