Rosana Valle

É deputada federal (PSB/SP), jornalista e escritora. Foi repórter da TV Tribuna por 25 anos e por 18 apresentadora e editora do programa Rota do Sol. Já fez reportagens em mais de 30 países e é autora de dois livros sobre o turismo regional e internacional. Rosana iniciou seu mandato em 2019 e é membro titular das Comissões de Viação e Transportes e Direito das Mulheres.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

É a hora do Vale. Temos que agir

Presidente Jair Bolsonaro divulgou duas obras importantes para a região, a serem construídas com recursos federais

Esta semana que passou tive a oportunidade e também a felicidade de visitar o Vale do Ribeira para acompanhar a visita do presidente da República, Jair Bolsonaro, que divulgou duas obras importantes para a região, a serem construídas com recursos federais: uma ponte que interligará bairros em Pariquera-Açú e outra ponte sobre o Rio Ribeira, na altura do Bairro Barra do Batatal, em Eldorado.

Além do presidente e de dois ministros, o da Justiça, André Mendonça, e do Meio Ambiente, Ricardo Salles, mantive conversas importantes com prefeitos de várias cidades, vereadores e também moradores que passaram a demonstrar mais interesse pela política e pelo desafio da vida pública.

Admito que fiquei animada e que senti uma nova energia no ar. Até porque falei com muitas mulheres interessadas em temas de importância regional e também na vida política e partidária. 

É claro que teremos eleições este ano e que os debates costumam ser mais intensos nestes períodos. Mas notei mais gente nova querendo participar, querendo ouvir a minha história, sobre como virei deputada federal etc.

Entendo esta animação maior também como uma necessidade de encontrar caminhos definitivos para o Vale do Ribeira, ainda a região mais carente do Estado de São Paulo. 

Andando pelo Vale sentimos que há muitas estradas precisando de atenção, repletas de buracos. Percebemos que falta perspectiva para as novas gerações, que muitos jovens estão deixando suas cidades, chegando a reduzir a população de algumas delas.        

É preciso encontrar formas de valorizar os tradicionais setores agrícolas, como a banana, o gengibre, a pesca, a aquicultura, o reflorestamento, mas também incentivar o interesse pelas novas tecnologias e pelo turismo, que, apesar das imensas áreas preservadas no Vale, ainda não reverteu em renda, empregos e o retorno que merece. Ou seja, tais atividades ainda não conseguem fixar o jovem na região.

É nesse contexto que temos que lutar por um papel mais forte do Estado, seja do Governo Federal, seja do Governo  Estadual. Temos agora uma oportunidade única, pois o presidente da República passou a infância e a juventude na região, onde ainda tem muitos parentes e amigos. Da mesma forma temos um governador, João Doria, que lançou um programa chamado Vale do Futuro.

Se juntarmos estas forças, com a dos prefeitos, dos vereadores e da comunidade que passa agora a se interessar pela vida pública, temos a receita certa para uma agenda que traga o futuro para o vale agora. Minha história como jornalista e como política foi construída também no Vale do Ribeira.
 
Temos sim que dar ao Vale do Ribeira o mesmo padrão de estradas das demais regiões do Estado de São Paulo. Assim como temos que investir para criar perspectivas aos jovens. Afinal, o Vale do Ribeira faz parte do estado mais rico da Nação, e não vemos isso ainda quando percorremos a região. Por isso chegou a hora de agir, de cobrar, de participar, de dar o nosso melhor. É agora ou nunca.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.