Roberto Monteiro

Foi repórter das principais rádios de São Paulo: Bandeirantes, Record, Jovem Pan e Gazeta. Nos últimos anos atuou nas maiores emissoras de rádio de Salvador.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Santos e Palmeiras vencem com reservas no Brasileirão

Equipes pouparam atletas visando a disputa da Copa Libertadores da América, mas conquistaram os três pontos fora de casa

Amigos, tivemos um final de semana com muitos reservas em campo, jogadores poupados e expectativa em outra disputa por parte de Palmeiras e Santos. Mas, mesmo assim ambos saíram de campo com vitória.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

O Palmeiras foi a Recife e, mesmo com time "alternativo", entrou em campo para encarar o Sport. O técnico Abel Ferreira não aceita se referir aos escalados como reservas, de maneira correta sua visão européia o leva a dizer que o Palmeiras está em campo. Independente da escalação, o que entra para a história do Brasileirão é o resultado final. Com um gol de William Bigode o placar foi definido mesmo com uma enorme polêmica nos acréscimos finais com a marcação de um pênalti de Roni, que modificado pelo árbitro depois de consultar o VAR (que continua sendo uma escada perigosa para os árbitros de campo, ainda considerados pelas regras como a autoridade máxima em campo).

Com o resultado, o Palmeiras fica com 47 pontos ganhos em 27 jogos disputados, tendo ainda, dentre os onze jogos que faltam, as disputas diretas com Grêmio, Flamengo, São Paulo e Atlético Mineiro. Assim, ainda poderá chegar longe na competição nacional.

E o Santos de Cuca acabou se aproveitando de novo jogo ruim do São Paulo para vencer um clássico de paulistas depois de mais de um ano. A última vitória foi em outubro de 2019, diante do Palmeiras, seguida de outras 3 derrotas e 4 empates.

Cuca optou por um time quase totalmente reserva para parar o São Paulo com marcação forte e falta de espaços. Assim, mesmo dominado e com menos posse de bola chegou a vitória e ao oitavo lugar com 42 pontos ganhos na competição. Assim, fica ainda mais próximo de garantir nova participação na Libertadores, independente do que ocorrer na atual disputa onde é semifinalista.

Já o ano de 2021 começa mal para o São Paulo, e certamente Fernando Diniz terá dias de pressão em razão da terceira derrota seguida. Perdeu para o Grêmio o mata-mata da semifinal da Copa do Brasil, e dois jogos ruins com derrota para o Bragantino e para o Santos.

Fatalmente o esquema de jogo tão convicto de Fernando Diniz já está muito desgastado e por demais conhecido de qualquer adversário que não permita espaços ao ataque tricolor. Assim, a última esperança Tricolor por um título sonhado por tantos anos vai se esvaindo nós próprios tropeços do time em campo, mesmo com a colaboração direta do Flamengo, que também vem patinando. Agora o alerta está ligado para a ascenção do bom  Internacional de Abel Braga.

As rodadas finais do Brasileirão ainda prometem muitas surpresas...

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.