EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

3 de Julho de 2020

Roberto Monteiro

Foi repórter das principais rádios de São Paulo: Bandeirantes, Record, Jovem Pan e Gazeta. Nos últimos anos atuou nas maiores emissoras de rádio de Salvador.

Futebol está em recesso

Nosso Campeonato Paulista está sem definição até mesmo de quais clubes passarão para a próxima fase, tendo até aqui o surpreendente Santo André com a melhor campanha geral

Amigos, o futebol está em recesso, sem definição de quando e como voltará a ser disputado.

Nosso Campeonato Paulista está sem definição até mesmo de quais clubes passarão para a próxima fase, tendo até aqui o surpreendente Santo André com a melhor campanha geral. Sou da opinião que o clube do ABC deveria ser proclamado campeão, mesmo sem ter jogado toda a primeira fase completa, pois seria o mais justo para um time fora da relação dos grandes clubes com números de dar inveja. Por não ser um dia quatro grandes, me parece que sua consagração não teria tantas discussões ou resistência para ser aceita.

Tempo para terminar a disputa é totalmente incerto e ainda acumulado com Libertadores e Copa do Brasil, além do Brasileirão, a partir de maio, fica ainda mais complicado de ser definido em campo.

Até aqui, aproveitando a paralisação, quero analisar algumas coisas em relação ao Palmeiras, que há três meses tem o comando de Vanderlei Luxemburgo. E se ainda não convenceu ao torcedor no Paulista, ao menos pode ser destacado pela boa performance na Libertadores, depois de um início de temporada com o título da Flórida Cup. Até aqui, em 14 jogos, obteve oito vitórias, cinco empates e apenas uma derrota. Uma campanha muito boa, sem dúvida.

Outro destaque positivo fica para o São Paulo, de Fernando Diniz, que vem conseguindo dar sua cara ao time com boa presença na defesa, saídas de bola de trás com qualidade e rapidez, mas pecando ainda nas finalizações diante da enorme quantidade de chances criadas e não convertidas. Assim, vai dando continuidade a um trabalho dentro de um clube que se acostumou a troca de técnicos. Se Diniz vai chegar onde a torcida sonha somente o tempo dirá.

O Corinthians já conseguiu uma ajuda incrível para fugir do temido rebaixamento, mas terá muita dificuldade para seguir na disputa caso o campeonato tenha prosseguimento.

Já o Santos tem muita dificuldade de mostrar futebol ofensivo e qualificado como no ano passado. Jesualdo Ferreira deve estar se perguntando sobre o que veio fazer por aqui com um elenco tão fraco e um clube sem condições para melhorar isso.

Enquanto as coisas não se definem por aqui, quero deixar um gancho para meu próximo comentário aqui: Neymar vai resolver ter seriedade e dedicação total ao futebol quando? Só depois de completar trinta anos? Parece que perdeu mesmo o trem das oportunidades...

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.