EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

13 de Agosto de 2020

Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Régis Querino e Bruno Gutierrez. O trio traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

Gabigol só vai bem no Brasil

Passagem fracassada pela Europa e atuações ruins em jogos internacionais pelo Flamengo mostram que o lugar dele é aqui

Ao lado de Bruno Henrique, Gabigol foi a sensação do futebol brasileiro em 2019. Seus gols foram decisivos para que o Flamengo conquistasse o Campeonato Brasileiro e a Libertadores. Mas o contrato de empréstimo dele com os cariocas terminou e fica a dúvida: aonde ele vai jogar a partir de agora?

Para o próprio bem, Gabigol deveria continuar no Flamengo. Ou seguir para os mercados árabe ou chinês, onde se ganha muito sem a necessidade de se jogar tanto. Na Europa, o atacante tem  chances remotas de sucesso, como comprova seu histórico.

Vendido pelo Santos para a Inter de Milão, em 2016, Gabigol foi um fiasco. Pouco jogou e, quando o fez, nada produziu. Além disso, deu chiliques que inviabilizaram sua permanência por lá. No clube seguinte, o Benfica, a passagem foi ainda mais apagada.

O retorno ao Santos foi revigorador, mas o melhor ainda estaria por vir, com a grande campanha pelo Flamengo. Contudo, se lembrarmos a atuação dele nas partidas do Mundial de Clubes, e mesmo na final da Libertadores, ocasião na qual mal havia pegado na bola até aparecer para fazer os gols do título, fica evidente que ele é muito bom para os padrões brasileiros, definitivamente inferiores em relação às grandes ligas. Além disso, mesmo depois do ano fantástico, a Inter de Milão, detentora dos direitos do jogador, sequer cogita a possibilidade de reintegrá-lo.

"Mas como ele foi mal contra o River Plate se marcou os dois gols do título?", pode perguntar o nobre leitor. Sim, foi mal. Por maiores que sejam os méritos do Flamengo naquela final, não se pode negar que os argentinos perderam um jogo que estava ganho. Ainda mais em se tratando de um time que defendia o título e que foi muito superior quase o tempo todo.

Gabigol é jovem e já está milionário. A renovação com o Flamengo  aumentaria sua fortuna e, provavelmente, faria dele um dos grandes goleadores do futebol brasileiro em todos os tempos, a julgar pela perspectiva de reinado ampliado e pela falta de concorrentes, Em contrapartida, uma transferência para um time intermediário da Inglaterra, como se especula, representaria um desafio além das capacidades do jogador. Por lá, provavelmente esquecido no banco de reservas, ele ficaria imaginando como era bom o tempo em que era o fortão.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.