EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

19 de Outubro de 2019

Paulo Corrêa Jr

Deputado estadual reeleito e líder do Patriota na Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa Jr. é formado em jornalismo e direito. Têm como bandeiras principais a descentralização do Porto, causas ligadas ao esporte e assistência social. É considerado um deputado metropolitano, pois sua base está espalhada pelas cidades que englobam a Baixada Santista, Vale do Ribeira e Litoral Norte.

Dersa: Enfim, o fim

Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) votou favorável pela extinção da empresa, responsável pelo serviço de travessias litorâneas

Depois de muito esforço e atendendo a apelos populares, conseguimos aprovar o projeto de lei que autoriza a extinção da Dersa e a transferência de suas responsabilidades para o Governo do Estado de São Paulo.

Por entender tratar-se de um assunto vital para grande parcela da população e com reflexos negativos, inclusive no turismo de algumas regiões, assumi como uma das bandeiras de meu mandato uma solução para as questões ligadas à Dersa, tendo eu lançado e presidido em 2018 a Frente Parlamentar de Regulamentação do Transporte Hidroviário, importantíssima para que chegássemos a esse desfecho.

Com um histórico recente de filas intermináveis e muitos problemas, a Dersa deixou muito a desejar, irritando usuários locais e turistas. Assim, após um apurado estudo sobre melhorias e inovações no transporte, em breve, pedestres, ciclistas e motoristas poderão usufruir de um serviço compatível com sua importância.

Vale salientar que, ao longo das tratativas, tive a oportunidade de apresentar uma emenda muito importante para o resguardo dos direitos dos usuários, de forma que não sofram com as mudanças. Do que sugeri, dois itens foram incorporados ao projeto:

1) Não simplesmente o estado, mas a Secretaria de Logística e Transporte passa a responder por esse tipo de transporte em todo o estado, após a definitiva extinção da Dersa, de forma que exista um órgão competente – sob a guarda de um secretário de estado – para direcionamento de responsabilidades.

2) A normatização sobre a organização das filas e embarques preferenciais e prioritários, para que possam ser criadas e respeitadas as regras e condições para esse tipo de embarque. Sem normas, nota-se atualmente um grande desrespeito nesse sentido.

Assim, reafirmo que, da mesma forma que trabalhei para mudanças nesse serviço, estarei vigilante para que tudo transcorra de forma clara, rápida e a contento de todos.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.