Kenny Mendes

É deputado estadual (Progressistas). Professor universitário há mais de 20 anos, estreou na vida pública em 2013 como vereador em Santos. Foi reeleito em 2016 com a maior votação da história da Câmara Municipal - na ocasião, obteve 24.765 votos.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Pedalar é preciso

Incentivo ao uso da bicicleta é sempre salutar, o ato de pedalar contribui para uma melhor mobilidade urbana e a preservação do meio ambiente

O incentivo ao uso da bicicleta é sempre salutar – além dos benefícios que acarreta à saúde, o ato de pedalar contribui para uma melhor mobilidade urbana e a preservação do meio ambiente. Mas não basta ao Poder Público estimular: é preciso, também, encontrar formas de respaldar essa atividade.

A Prefeitura de Guarujá acaba de anunciar a instalação de 120 novos bicicletários na extensão da orla. Somados aos já existentes, serão 240 vagas ao todo. Uma excelente medida que poderia ser replicada em toda a Baixada Santista, onde os municípios possuem grande parte de sua geografia plana, propícia para as bikes. Infelizmente, isso ainda não é uma realidade: além da Pérola do Atlântico, apenas Santos conta com tais equipamentos (231, no total).

Os bicicletários não são considerados um ‘luxo’ para quem faz uso cotidiano da bicicleta. Sem os espaços apropriados – e legalizados – à disposição para guardar as ‘magrelas’, muita gente opta por prendê-las a postes, placas e afins. Ocorre que as legislações municipais costumam facultar às suas guardas civis o poder de apreender os veículos caso julguem que estão trazendo prejuízo à circulação ou, ainda, simplesmente proíbem o ato.

Daí a importância de criarmos, sempre que possível, mais condições para que as bicicletas tornem-se protagonistas em nossas cidades. No ano passado, tive confirmada a liberação de R$ 360 mil para a instalação de novos paraciclos em Santos. O recurso foi fruto de uma emenda parlamentar solicitada por mim – enquanto ainda era vereador – ao deputado federal Guilherme Mussi, do meu partido (Progressistas).

Não foi uma ação pontual. Quem acompanha minha trajetória sabe da luta que travei para a criação do sistema de bicicletas compartilhadas na cidade (Bike Santos), o que ocorreu em 2012, e das indicações feitas ao Executivo, enquanto parlamentar municipal, para a adoção das Bikes Stations (equipamento de apoio para manutenção dos veículos). O primeiro ponto, por sinal, já está em funcionamento dentro do projeto de reformulação da Ponta da Praia.

Minhas ações em prol da utilização das bicicletas também chegaram à Assembleia Legislativa. No ano passado, apresentei na Casa um projeto de lei (PL) que pretende instituir o Programa de Incentivo ao Ciclismo de Montanha nos Parques Estaduais de São Paulo. Além de promover uma maior visitação aos nossos parques naturais, a matéria tem como objetivo regulamentar de forma organizada a prática do ciclismo em trilhas, um antigo anseio das associações de ciclismo.

Seja na praia, na montanha ou no ambiente urbano, pedalar é preciso. Cada vez mais.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.