EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

20 de Maio de 2019

Eu Estudo Certo

Martha Vergine é delegada de polícia, professora universitária e teacher coach do EU ESTUDO CERTO. Especialista em técnicas de estudo e estratégias emocionais para ajudar pessoas que querem passar mais rápido em provas - como concursos públicos, exame da OAB, vestibulares e ENEM.

Você tem pressa para passar?

Qualquer pessoa quando resolve conquistar determinado objetivo, gostaria que ele acontecesse o quanto antes. Pensamento natural, ainda mais no momento que nossa sociedade vive.

O imediatismo, a conectividade e as respostas automáticas aumentam a pressa pelos resultados.

Mas, olha o exemplo trazido por Brian Tracy:

A vida é mais parecida com uma lanchonete do que com um restaurante. Em um restaurante, você faz uma refeição completa e, em seguida, paga a conta. Mas, em uma lanchonete, primeiro você se serve e paga para só então desfrutar da refeição. Muitos cometem o erro de pensar que pagarão o preço depois de alcançar o sucesso. Sentam-se diante do forno da vida e dizem: "Primeiro me dê calor que depois eu o alimento com lenha."

Não é perfeito? É isso que acontece com muitas pessoas. Quando focamos no universo dos concursos públicos então... há pessoas que só de saber o endereço do restaurante já esperam usufruir de suas vantagens.

Perdi a conta de quantas pessoas me falaram: Martha, comprei todos os livros para o meu concurso! Fiz a inscrição no cursinho famoso! Avisei todo mundo que agora vou estudar para concurso público!

E só.

Sim, só fazem isso. Dão o primeiro passo.

Dizem por aí que o primeiro passo é o mais difícil de se dar. Eu discordo!

O primeiro passo muitos dão. O difícil mesmo é dar o segundo, o terceiro e todos os outros passos até o dia da conquista.

Sempre digo: Há muitas pessoas com “iniciativa”, porém pouquíssimas com “acabativa”. Em outras palavras, muitos começam e raros são os que terminam.

Vende-se a ideia de que a facilidade é a mestra. Bom mesmo é aquele que não se esforçou muito para conseguir. E ainda há aqueles que gostam de bradar: Nem estudei tanto para passar! Dei só uma lida e pronto, deu certo.

Ahhh! Pare com isso. Pessoa séria sabe que não é assim que funciona.

Por que será que a nossa cultura valoriza tanto uma tal facilidade que não existe? No mundo real tudo que é importante precisa ser construído tijolo por tijolo, tem que pagar o preço de empenho, energia e até dinheiro.

O esforço diário é a principal premissa, o que não quer dizer – jamais – que precisa ser sofrido. Quando há trabalho, estudo e dedicação para algo que o fará feliz no futuro, esse esforço passa a ser bom e o processo prazeroso.

Quem olha a história de sucesso de uma pessoa (ou de uma empresa) não pode se iludir acreditando que tudo aquilo aconteceu de uma hora para outra.

Até aquele artista que estourou na mídia “do nada”, levou anos para chegar lá! O que foi de um dia para o outro, foi você que num dia nunca tinha ouvido falar dele e no outro, descobriu quem ele é.

Devemos estar atentos a essa expectativa desenfreada pelo imediatismo. O que reage logo após a estímulo são os botões de nossos aparelhos eletrônicos, aplicativos e redes sociais.

Como disse antes, em projetos importantes a resposta quase nunca vem na sequência do nosso esforço. Muitas vezes precisamos repetir o ato - sem nenhuma confirmação visual -  por muitas e muitas vezes. Quiçá meses e anos!

Eu concordo que seria bem interessante após uma sessão de estudo bem feita, por exemplo, que vários likes fossem disparados dando a confirmação que você foi muito bem naquele intento. Mas, não é assim que funciona.

Sendo assim, esse reconhecimento precisa ser feito por você e para você. Uma autoanálise sincera é o melhor feedback que pode existir.

Cada um sabe quando fez o seu melhor ou não. É possível enganar a mãe, o pai e até o chefe. Mas, enganar-se é uma tremenda perda de tempo. No fundo você sempre saberá o que fez e a qualidade do que fez.

O resultado será o sentimento de segurança - por ter entregue o seu melhor durante a preparação, ou, o sentimento de insegurança  - por não ter estudado certo. Um ou outro se instalará e irá te acompanhar.

E mais, esse sentimento - bom ou ruim - também se manifestará. Sabe em que dia?

Eu te conto, no dia da sua prova.

Sim! Uma coisa eu te asseguro, observo isso em todos os meus alunos (lembra que eu os acompanho diariamente no estudo) a parte principal para ter confiança na hora de fazer a prova é a convicção de ter feito o seu melhor durante o período de preparação e estudo.

Aquela pessoa que - no fundo sabe - que mais arranjou desculpas, procrastinou com frequência, não fez suas revisões quando deveria, fugiu de fazer os simulados necessários, e estudou de qualquer jeito, sem seguir a técnica certa, vai lembrar de todos esses erros na hora da prova.

Não precisa ser um gênio para saber que a “mea culpa” (e o remorso) no momento do concurso não irão resolver nada, muito pelo contrário. Ao invés de aliviar o coração irá gerar mais estresse e atrapalhar o desempenho.

Agora, aquele que tem a convicção que fez tudo que estava a seu alcance durante a preparação reage diferente.

Seu estudo pode não ter acontecido nas condições ideais e perfeitas, mas ele o fez mesmo assim. Deu seu jeito! 

Estudou em todo momento disponível no dia, aproveitou cada brecha que aparecia. Não ter os melhores livros não o impediu de procurar bibliotecas públicas para pegar emprestado.

Mesmo no único dia de folga da semana fez os simulados tão necessários, lembrou de revisar os conteúdos mais importantes e se colocou a prova sempre.

Ao lembrar de cada esforço diário, a confiança brota em seu peito. É possível ver em seus olhos, a certeza de que fez a sua parte, e agora, só lhe resta a parte formal – fazer a prova e mostrar para a comissão organizadora o tanto que ele estudou e domina.

Se já for suficiente, ele passa. Se não for ainda, ele continuará. Porque mesmo não passando ganhou mais experiência. Só perde quem desiste, e ele é um SUPERESTUDANTE.

E SUPERESTUDANTE sabe que a pressa é traiçoeira. Ele só irá parar de estudar quando ler seu nome na lista dos aprovados.

E nesse dia, dirá com todas as letras: O esforço valeu a pena!

Vamos continuar nosso papo nas redes sociais. O melhor do aprendizado acontece nas nossas conversas.

Te espero no:

 

INSTAGRAM @euestudocerto

FACEBOOK @euestudocerto

YOUTUBE /blogeuestudo

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.