EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

18 de Novembro de 2019

Editorial A Tribuna

A Tribuna é o maior e mais antigo jornal impresso a circular na Baixada Santista. São 125 anos contando e publicando histórias

Sucessão nos EUA

As atenções se deslocam para a oposição democrata.Três nomes despontam: o ex-vice-presidente Joe Biden; e os senadores Elizabeth Warren e Bernie Sanders

Aproximam-se as eleições presidenciais nos Estados Unidos. Elas acontecerão no final de 2020, mas a disputa já começou, com vários pré-candidatos se movimentando em torno da indicação, notadamente no Partido Democrata. O sistema norte-americano de eleições primárias nos estados faz com que o debate seja antecipado, com o confronto entre os postulantes acontecendo por vários meses.

Parece indiscutível que o presidente Donald Trump disputará a reeleição, sendo ele o candidato do Partido Republicano. Sua posição é forte, mas certamente Trump enfrentará muita resistência e oposição, tendo em vista suas atitudes e posturas polêmicas. As atenções se deslocam, portanto, para a oposição democrata. A corrida pela indicação do candidato do Partido está em curso, com debates na televisão entre eles, e três nomes despontam: o ex-vice-presidente Joe Biden; e os senadores Elizabeth Warren e Bernie Sanders.

Segundo todas as pesquisas, Biden lidera a disputa para ser o candidato do Partido Democrata, e ele seria o preferido daqueles que declaram que pretendem votar nas primárias. A liderança varia bastante entre as sondagens, indo de 4 a 18 pontos, considerando as pesquisas divulgadas nos últimos 30 dias. Biden teria, na média delas, 30,4% da preferência, vindo a seguir Warren, com 17,1% e Sanders, com 16,3%. Bem abaixo aparecem a senadora Kamala Harris, com 6,6%, e Pete Buttigieg, prefeito de uma cidade em Indiana, com 4,6%.

Joe Biden representa a opção mais moderada e centrista. Contra sua indicação, porém, está sua idade (76 anos), que o tornaria, se vencedor, o presidente eleito mais velho da história dos EUA. Trump já o chama de "Sleepy Joe", algo como Joe Sonolento, e há dúvidas se ele conseguiria empolgar o eleitorado jovem, além do feminino e afro-americano, pelas acusações que recebeu de proximidade com políticos racistas no passado e conduta inadequada feita por mulheres. Teme-se ainda que o cordial Biden possa ser trucidado por Trump, comunicador hábil e experiente, nos debates.

Tanto Warren como Sanders têm perfil mais à esquerda. Bernie Sanders, que disputou a indicação com Hillary Clinton em 2016, ganhou projeção, mas sua assumida posição socialista e a idade (77 anos) contam contra ele. Mas não há dúvida que ele tem seguidores, e suas propostas (criar um sistema de saúde pública no país, universidades gratuitas, aumentar o salário mínimo e combater o aquecimento global) terão impacto. Warren, de 70 anos, vem tentando se dissociar da imagem mais à esquerda, mas recebe pouco apoio entre eleitores moderados.

O cenário é incerto. A vantagem é de Biden, mas não se pode descartar uma virada à esquerda dos democratas. Resta saber se o nome escolhido unirá o partido, e será capaz de vencer Donald Trump, hábil e competente em campanhas eleitorais. 

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.