Dad Squarisi

Dad Squarisi fez curso de letras na UnB. Tem especialização em linguística e mestrado em teoria da literatura. É editora de Opinião do Correio Braziliense e comentarista da TV Brasília.

Acesse todos os textos anteriores deste colunista

Dicas de Português: O número preferido de Deus

Dad Squarisi dá dicas de português

Recado
“Ser pai é ensinar ao filho curioso o nome de tudo." Lêdo Ivo

Dizem que o sete é o número preferido de Deus. Daí o Senhor ter criado o mundo em sete dias, ter dado sete cores ao arco-íris, ter definido sete sacramentos, ter fixado sete pecados capitais, ter ditado sete virtudes, ter construído sete portais da eternidade, ter trancado o cofre com sete chaves, ter abençoado sete maravilhas, sete notas musicais, sete anões da Branca de Neve.

Pai Nosso

Hoje é um dia especial. Os filhos homenageiam quem deu parte de si para lhes dar a vida. Beijos, abraços, presentes fazem a festa. E trazem à lembrança a oração que fala do pai de todos. Não é o meu pai, nem o teu pai, nem o seu pai. É o nosso pai. A reza faz sete súplicas ao Senhor.

Pai Nosso, que estais no céu,

1. Santificado seja o vosso nome,

2. Venha a nós o vosso reino,

3. Seja feita a vossa vontade assim na Terra como no céu.

4. O pão nosso de cada dia nos dai hoje,

5. Perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido,

6. E não nos deixeis cair em tentação,

7. Mas livrai-nos do mal.

Amém.

Imperativo

Seis súplicas pedem que se faça: seja, venha, seja, dai, perdoai, livrai. Uma que não se faça: não nos deixeis cair em tentação.

Todas recorrem ao imperativo. O tempo verbal deriva de império. A família diz tudo. Trata-se de clã com poderes absolutos. Imperador, imperial e imperioso são alguns dos membros que mandam e desmandam. Às vezes, as criaturas têm de baixar a crista. Em vez de ordenar, pedem. Ou suplicam. Em qualquer dos casos, o imperativo impera.

Sete vezes ele

“Fazer um filho não é difícil. Difícil é ser pai.” (Wilhelm Busch)
***
“Não me lembro de nenhuma necessidade da infância tão grande quanto a necessidade da proteção de um pai.” (Sigmund Freud)
***
“Um pai vale mais do que uma centena de mestres-escola.” (George Herbert)
***
“O meu nome não vem da fruta, mas do feminino de amor. Para o meu pai o feminino de amor é amora.” (Amora Mautner)
***
"Na paz, os filhos enterram os pais. Na guerra, os pais enterram os filhos.” (Heródoto)
***
“É na educação dos filhos que se revelam as virtudes dos pais.” (Coelho Neto)
***
“Teus filhos não são teus filhos. São filhos da vida anelando por si própria. Vêm através de ti, mas não de ti. E, embora estejam contigo, a ti não pertencem.” (Kalil Gibran)

Carinho

O diminutivo de pai é paizinho. Não confunda com paisinho. Paisinho conserva o s de país. O sufixo –inho se cola nele e faz a festa. Sem o s, paizinho precisou de uma ponte. O z é a consoante que liga o radical ao sufixo. O mesmo ocorre com mãezinha, vovozinha, tiozinho & cia. carinhosa.

Sem intermediários

Estados do Nordeste dispensam o z. Ligam o nome ao sufixo sem intermediários: painho, mainha, voinha, tiinho.

Viva

Dia dos Pais é data comemorativa. Como as irmãzinhas dele, ganha a letra inicial grandona. É o caso de Dia das Mães, Dia das Crianças, Dia dos Namorados, Dia do Médico, Dia da Secretária. E tantos dias quantos o comércio inventar.

Por falar em maiúscula...

“Seja feita a vossa vontade assim na Terra como no céu.” Por que Terra se grafa com inicial maiúscula? Porque nome de planeta é substantivo próprio. Joga no time de Júpiter, Vênus, Marte, Saturno.

Leitor pergunta

Confundo sempre a grafia de mas e mais. Pode me dar uma dica? Carlos Andrada, Belo Horizonte (MG)

Mais é o contrário de menos: Trabalho mais (menos) que ele. Se pudesse, comeria mais (menos). Maria é mais (menos) tolerante que Paulo.

Mas quer dizer porém, todavia, contudo, no entanto: Estudei muito, mas (porém) tirei nota baixa.

Superdica

Mais soma. Por isso tem mais letras que mas.

Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.