EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

15 de Agosto de 2020

Alexandre Lopes

É Editor-Chefe de Web no Grupo Tribuna e responsável pelo G1 no litoral de São Paulo. No grupo desde 2008, já participou de coberturas em mais de 15 países. Atualmente, além de coordenar os portais, também apresenta o G1 em 1 Minuto e é comentarista da TRI FM.

Novo coronavírus pode ter aguardado 70 anos antes de iniciar pandemia mortal

Cientistas de vários países resolveram remontar a árvore genealógica do vírus e fizeram uma descoberta impressionante

Uma grande pesquisa publicada pela revista 'Nature Microbiology', envolvendo pesquisadores de diferentes partes do mundo, aponta que o novo coronavírus pode ter surgido, nos morcegos, há mais de 70 anos. O vírus teria sofrido, desde então, várias mutações até, finalmente, infectar os seres-humanos e provocar a atual pandemia. No vídeo acima a gente conta em detalhes essa impressionante descoberta.

Clique aqui e receba outros vídeos curiosos gratuitamente!

O estudo aponta, literalmente, que o Sars Cov-2 não tem absolutamente nada de novo. Outro dado bastante interessante é que os especialistas acreditam que a infecção provavelmente não teve um hospedeiro intermediário. Isso significa que os morcegos foram os responsáveis por espalhar a doença para as pessoas por alguma razão ainda não esclarecida. Cientistas dos Estados Unidos, Bélgica, Reino Unido e China conseguiram recriar a 'ávore genealógica' do vírus.

De acordo com o estudo, foram usadas três técnicas diferentes e bastante modernas para identificar partes do genoma do vírus que permaneceram estáveis e que não passaram por trocas genéticas. A conclusão foi de que o 'novo' coronavírus é bastante parecido com um outro vírus catalogado como RaTG13. Pelas técnicas utilizadas, o vírus teria surgido em 1948, 1969 ou 1982.

Novo coronavírus pode ter surgido, nos morcegos, há mais de 70 anos (Michel Gunther/Biosphoto via AFP)
Tudo sobre:
 
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.