EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

18 de Outubro de 2019

Alexandre Lopes

É Editor-Chefe de Web no Grupo Tribuna e responsável pelo G1 no litoral de São Paulo. No grupo desde 2008, já participou de coberturas em mais de 15 países. Atualmente, além de coordenar os portais, também apresenta o G1 em 1 Minuto e é comentarista da TRI FM.

Adolescente morre com suspeita de meningite em Santos

Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2018, 1.072 pessoas contraíram a doença e, dessas, pelo menos 218 morreram

Um adolescente morreu com suspeita de meningite em Santos. André Luiz Pestana, de 14 anos, estava internado desde o dia 26 de julho e, no último domingo (4), acabou não resistindo aos sintomas. O jovem foi enterrado, na última segunda-feira (5), no cemitério Memorial Necrópole Ecumênica de Santos.

A Vigilância Epidemiológica da cidade está aguardando o laudo do Instituto Adolfo Lutz para saber exatamente qual o tipo da doença, que pode ser causada por vírus, bactérias ou fungos, que atingiu o rapaz. André Luiz estava internado no Hospital Ana Costa, quando deu entrada com fortes dores na cabeça e, exames clínicos, apontaram que ele estava com a doença.

Neste ano, a meningite meningocócica voltou a assombrar os brasileiros. Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2018, 1.072 pessoas contraíram a doença e, dessas, pelo menos 218 morreram. Segundo o Ministério da Saúde, a doença é considerada endêmica no Brasil e, por isso, casos são esperados ao longo de todo ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais.

A meningite é uma inflamação das membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal, geralmente causada por uma infecção, normalmente viral. Existem vacinas para a prevenção de algumas formas da meningite. Os sintomas incluem dor de cabeça, febre e torcicolo. Dependendo da causa, a meningite pode melhorar com o tempo, com tratamento a base de antibióticos, ou ser fatal.

Tudo sobre:
Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.