Inseguros, moradores de Santos protestam contra abandono de policlínica desativada

Local virou "abrigo" para população em situação de rua, segundo os moradores

Moradores do bairro do Gonzaga, em Santos, organizaram um protesto pacífico na porta da antiga policlínica do José Menino/Pompéia, localizada na Rua Floriano Peixoto, durante a manhã de quinta-feira (21). O protesto teve como objetivo trazer visibilidade para um problema que tem incomodados os moradores. Segundo eles, a antiga policlínica tem servido de abrigo para pessoas em situação de rua. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Moradora local, Gerse Fernandes conta que o problema tem incomodado os moradores por conta do cheiro forte e excesso de sujeira. Além disso, a vizinhança tem que o local vire um ponto de usuário de drogas e que, consequentemente, acabe atraindo assaltantes para a região - como já vem acontecendo. 

População em situação de rua usa o local para dormir (Foto: Alexander Ferraz)

Outro problema apontado é a necessidade da poda de árvores no mesmo trecho, pois os moradores temem que torne mais fácil a fuga de assaltantes, segundo Souza. "Uma hora qualquer pode acontecer alguma coisa, alguém pode se esconder na policlínica". Uma alternativa, sugerida pelos munícipes, para resolver as invasões seria murar o terreno para que ninguém consiga entrar. 

Regina Simões também se queixa da situação da calçada que, segundo ela, precisa ser arrumada para ficar nivelada, sem buracos e menos escorregadia. A moradora conta ainda que já caiu por conta da situação e teve que ficar internada três dias. 

Resposta

A Prefeitura de Santos informa que o imóvel, que abrigava a Policlínica José Menino/Pompeia, é particular e foi desocupado pelo poder público municipal.

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), responsável pela equipe de abordagem social à população de rua, mantém o bairro Gonzaga em seu roteiro de monitoramento cotidiano. A pasta esclarece que as abordagens são realizadas nos logradouros públicos da Cidade, e desenvolvem um trabalho de aproximação, escuta qualificada e formação de vínculos de confiança, com o objetivo de fortalecer e encorajar na direção do acesso aos demais serviços.

A equipe de abordagem pode ser acionada a qualquer momento através do telefone 153, que tem atendimento diário (24h). O atendimento será ofertado àqueles que de forma voluntária desejarem acesso aos serviços municipais. Informações como nome, idade, descrição física e local exato onde a pessoa se encontra são muito importantes na hora de ligar.

A Administração informa, ainda, que a Guarda Civil Municipal (GCM) realiza rondas na região e outras localidades da Cidade. Denúncias também podem ser feitas pelo telefone 153.
Em relação à manutenção da calçada, uma equipe da Secretaria de Serviços Públicos irá até o local analisar o estado do passeio público para providenciar o reparo.

Administração informa, ainda, que o serviço de poda das árvores pode ser solicitado por meio da Ouvidoria, Transparência e Controle (OTC), pela internet e telefone 162.

Tudo sobre: