Terminal portuário promove cursos de empreendedorismo e esporte

Atividades do Conecta, programa social da Copersucar, estão acontecendo de forma remota por conta da pandemia

O Conecta, programa social da empresa portuária Copersucar, tem inscrições abertas para curso gratuito de empreendedorismo e oficinas de vôlei, em Santos. Por conta da pandemia, as atividades estão acontecendo de forma remota e as inscrições devem ser feitas no site da Conecta, no link www.conectacopersucar.com/santos.

Clique aqui e assine A Tribuna por apenas R$ 1,90. Ganhe, na hora, acesso completo ao nosso Portal, dois meses de Globoplay grátis e, também, dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!

O propósito do projeto é melhorar a geração de renda e diminuir as desigualdades sociais, apoiando o aprimoramento profissional de jovens em situação de vulnerabilidade social. No curso de empreendedorismo, quando há necessidade, o Conecta fornece o valor de recarga de créditos de celular aos alunos, para que utilizem a internet no aparelho como meio de acompanhar as atividades online durante o período de formação.

Nesta formação, podem participar jovens entre 18 e 34 anos. É necessário ter Ensino Médio completo e disponibilidade para frequentar as aulas, que acontecem de segunda a sexta-feira, das 9h às 12 horas - atualmente, de forma remota. A carga horária é de 240 horas, abordando empreendedorismo, comunicação, matemática financeira, informática e gestão. São disponibilizadas 30 vagas por turma semestral.

As oficinas de vôlei, chamadas de “Ação Saúde e Vida”, também se adequaram à nova realidade de distanciamento social. De forma online, os instrutores mantêm uma rotina de exercícios com os alunos. Além do físico, também são trabalhadas questões como racismo, respeito e importância dos cuidados com a saúde.

Para as oficinas esportivas, podem participar adolescentes entre 13 e 17 anos. As aulas acontecem quatro vezes por semana, sendo formadas duas turmas anuais com 60 alunos cada. Antes da pandemia, as atividades aconteciam no Centro Turístico, Esportivo e Cultural do Morro São Bento, em Santos.

Ao longo do ano, fóruns e palestras sobre empreendedorismo e sustentabilidade também serão promovidos de forma gratuita. A programação pode ser acompanhada no Instagram do Conecta (@conecta.copersucar) e pelo site do projeto.

Cinco anos de Conecta

O Conecta completa cinco anos de atuação neste ano. De acordo com a equipe do programa, durante esse período mais de 13 mil pessoas foram impactadas pelas atividades educativas, culturais, esportivas e ações comunitárias realizadas em Santos. Mais de 180 jovens foram certificados no programa de qualificação profissional em empreendedorismo, e cerca de 350 adolescentes já participaram das oficinas esportivas.

“A Copersucar acredita que empresas devem ser responsáveis pelo desenvolvimento sustentável e pelo impacto positivo nas comunidades que vivem em torno da sua operação. Acreditamos num diálogo amplo e construtivo, com foco no desenvolvimento de um relacionamento de longo prazo”, ressalta a gerente de sustentabilidade e meio ambiente da Copersucar, Monica Jaén.

Dentre outras iniciativas do projeto há o Café Cultura, que acontece todo semestre no Morro São Bento, em Santos. Na atividade, talentos artísticos da comunidade são revelados com apresentações musicais, teatrais e de dança. Na cidade foram realizadas oito edições, envolvendo quase 8 mil pessoas.

Depoimentos

Goulat Victor Oliveira da Silva, 20 anos. Jogador de futebol.

Goulat Victor relembra com carinho do período em que participou do Conecta (Foto: Divulgação)

Goulat Victor Oliveira, de 20 anos, participou do Conecta Vôlei de 2017 até 2018 e relembra com carinho do período que esteve no projeto. “Do primeiro dia ao último, as aulas tiveram a mesma intensidade, com a mesma alegria de sempre, lanches ao final das aulas e disputas saudáveis”. 

O jovem explica que descobriu o oficina quando os voluntários do Conecta foram à sua escola e, então, ele se inscreveu. Depois das oficinas de vôlei, Goulat foi selecionado para a equipe municipal de vôlei de Santos, conseguiu assinar seu primeiro contrato profissional de futebol no time da Penapolense e, agora, joga futebol no time de Andradina, em São Paulo.

Aline Oliveira de Paula, 35 anos, psicóloga e empreendedora na área de confeitaria

Curso de empreendedorismo auxiliou na profissionalização de Aline Oliveira (Foto: Divulgação)

O que começou como uma forma de adquirir uma renda extra para pagar as despesas do casamento de Aline Oliveira de Paula, de 35 anos, se tornou um empreendimento em meio à crise econômica. O ponto chave da profissionalização da Cake Casamenteiro, negócio de Aline, foi o curso de empreendedorismo do Conecta, que a auxiliou a estruturar a ideia.

“O projeto me ajudou muito a me ver como empreendedora, pois a confeitaria tem a fama de "apenas um bico" ou "um complemento de salário". Nem sempre é simples encarar da maneira correta, precificar seu trabalho com um valor que seja justo tanto para o cliente quanto para o empreendedor”, explica Aline. Motivada por seu sucesso, sua mãe Tania Nogueira de Oliveira Macheia, de 54 anos, também se inscreveu para o curso. 

Tudo sobre: