EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

23 de Março de 2019

Governador de São Paulo e ministro da Infraestrutura debatem obra do Ferroanel

Implantação do Anel Ferroviário de São Paulo foi um dos assuntos discutidos na reunião entre o governador João Doria e o ministro Tarcísio Gomes de Freitas

A implantação do Anel Ferroviário de São Paulo, o Ferroanel, foi um dos assuntos discutidos na reunião entre o governador João Doria e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, nesta quinta-feira (10), em Brasília. A ideia do encontro foi debater projetos que podem ser realizados em parceria entre o estado, a União e a iniciativa privada.

O Ferroanel é visto como uma forma de intensificar o transporte de cargas por trens em direção ao Porto de Santos. Segundo os estudos iniciais, com o aumento da capacidade por meio de uma nova ligação ferroviária entre Campinas, Sorocaba, Vale do Paraíba e Baixada Santista, ocorrerá uma migração natural de cargas entre modais.

A projeção é que, nos próximos 20 anos, passem 40 milhões de toneladas pelo Tramo Norte do Ferroanel, o equivalente ao transportado por 4.200 caminhões por dia nas estradas. Trata-se de um ramal ferroviário de 52,75 quilômetros, a ser construído em via dupla, destinado ao transporte de cargas. Ele ligará as estações Engenheiro Manoel Feio (Itaquaquecetuba) e Perus (São Paulo), encerrando a necessidade de as composições com cargas utilizarem as linhas que atravessam a Capital e são aproveitadas pelos trens de passageiros.

O Ferroanel de São Paulo será viabilizado com recursos privados, a partir da renovação antecipada do contrato da MRS Logística S/A. Hoje, este processo está em fase de estudos pelo Governo Federal.

Segundo o governador, foram formados grupos de trabalho para discutir os projetos e novas reuniões serão realizadas ainda neste mês. Doria também destacou a forma “objetiva e acelerada” em que os assuntos estão sendo tratados pelo Governo Federal.

“Em outras circunstâncias, uma reunião desse tipo talvez fosse muito lenta. A orientação do ministro nos deixou animados, com prazos determinados”, destacou o governador.

Rio-Santos

A concessão da Rodovia Rio-Santos, dentro do plano de renovação do contrato da CCR Nova Dutra, também foi outro assunto debatido entre o estado e a União. “É uma rodovia muito importante para o turismo, não faz sentido que uma rodovia dessa importância não esteja concedida e operada pelo setor privado”, afirmou Doria.

Também participaram do encontro o secretário estadual da Fazenda, Henrique Meirelles, o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, o chefe do Escritório de Representação de São Paulo em Brasília, Antônio Imbassahy, o secretário da Agricultura e Abastecimento, Gustavo Junqueira, o secretário estadual de Logística e Transportes de São Paulo, João Octaviano, a deputada Joice Hasselmann, e o diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Sérgio Lobo, além do secretário-executivo do ministério, Marcelo Sampaio.