Em 2021, uma nova frente de dragagem

Equipamento fará o aprofundamento dos berços e acessos dos armazéns 12A ao 23 para 15 metros

A Autoridade Portuária de Santos (APS) planeja contratar, no segundo semestre do ano que vem, uma nova frente de dragagem. Ela fará o aprofundamento dos berços e acessos dos armazéns 12A ao 23 para 15 metros, que já conta com a Licença de Instalação. Com a obra, a região – que concentra terminais de granéis sólidos – também poderá receber embarcações de grande porte. 

Clique e Assine A Tribuna por R$ 1,90 e ganhe acesso ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em lojas, restaurantes e serviços!

A dragagem será realizada em 1,7 mil metros de berços, entre o Paquetá e Outeirinhos, com profundidades de projeto que variam de 11,3 a 13,5 metros. O aprofundamento só se tornou viável após a recuperação e o reforço das estruturas do cais, em 2018. 

No cais entre os armazéns 12A e 23, há 3.490 estacas. Deste total, 1.574 (45%) apresentavam avarias em sua estrutura. As peças danificadas foram substituídas por outras de maiores dimensões e o costado, recuperado. 

Um ano após a conclusão da obra, a APS iniciou esforços para obter a Licença de Instalação do aprofundamento, que foi concedida neste mês pelo Instituto Brasileiro de Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

VTS

A APS também pretende contratar o projeto básico para a implantação do Serviço de Tráfego de Embarcações (VTS, na sigla em inglês). Após investir milhões na compra de equipamentos e não implantar o sistema, a estatal realizou novos estudos sobre o tema. A ideia é identificar soluções para os problemas que inviabilizaram a primeira empreitada.

A expectativa é contratar um projeto básico exequível em 2021, seguindo o que dispõe a Norma da Autoridade Marítima (Normam) sobre o assunto. 

Tudo sobre: