EDIÇÃO DIGITAL

Sexta-feira

3 de Abril de 2020

MP recomenda home office a estagiários; confira empresas que mantêm seleção on-line

Em meio à pandemia de coronavírus, trabalho em casa se torna opção para manutenção de vagas

O novo coronavírus também mexe com o dia a dia dos estagiários. Com a decretação de quarentena em São Paulo e outros estados e a recomendação de autoridades para o isolamento social, o Ministério Público Federal (MPF) emitiu uma nota técnica reforçando a necessidade de que os jovens talentos não se dirijam mais às empresas com as quais possuem vínculo, de modo a reduzir a disseminação da Covid-19.

>>> Confira oportunidades de estágios e trainees para a semana

Os procuradores do MPT encaminharam o pedido às federações de indústria, comércio, rurais e de cooperativas. Eles entendem que todas as atividades práticas devem ser interrompidas. Já no caso dos serviços teóricos, serão mantidos somente se for possível realizá-los à distância. A recomendação abrange estagiários, aprendizes e empregados adolescentes do país.

Quem já se adaptou à nova realidade garante que o home office possui pontos positivos. Foi o que aconteceu, por exemplo, com a empresa de comunicação Noticiando, que tirou toda a equipe do escritório, em São Paulo, e não notou queda de rendimento de empregados e estagiários das áreas de produção, comunicação e vendas. “A produtividade não caiu, pelo contrário. Até aumentou”, conta o diretor da empresa, Mauro de Oliveira.

A Lei do Estágio deixa claro que todo aprendiz precisa contar com a supervisão de um profissional da área no ambiente de trabalho. Com a evolução tecnológica, isso é possível por meio de videoconferências e outros meios de comunicação. “Além disso, se não há atividades que um estagiário de determinada área possa fazer em casa, eu sempre passo uma pesquisa sobre o assunto, para que ele não se sinta deixado de lado”, relatou a diretora da empresa Quality, Thais Fernandes.

Outra que partiu para o home office foi a empresa do ramo de tecnologia SoftRH. Seu diretor, Luiz Pasqual, explicou que a rotina foi adaptada para que a equipe de profissionais esteja a postos e ofereça ajuda. “Sempre que o estagiário precisa de orientação, ele me chama e o efetivo disponível vai ajudá-lo”.

Seleções

Em paralelo a esse novo momento, algumas das principais empresas do país seguem com processos seletivos de estagiários e trainees em ambiente digital. São ao menos 876 vagas disponíveis, com valores de bolsa-auxílio chegando a R$ 2.675,00. Este é o caso, por exemplo, da Souza Cruz, que encerra as inscrições de seu programa no sábado.

Tudo sobre: