Comunidade em Ação: Na batida da música, o ritmo da vida

Projeto em Cubatão inspira crianças e jovens

Nas encostas da Serra do Mar, os mais atentos podem ouvir o som do futuro. Uma mistura harmônica de cordas, metais e cidadania que incentiva crianças e adolescentes na busca pela batida perfeita na música e também na vida. E é nesse compasso que toca o Programa Cubatão Sinfonia. O projeto desenvolvido na Cota 200, tem o objetivo de usar a música como ferramenta de desenvolvimento social. 

A ação nasceu em 2007 junto com o desejo dos integrantes da Associação dos Músicos da Banda Sinfônica de Cubatão de multiplicar saberes. O formato mudou ao longo dos anos, mas hoje atende crianças e jovens com aulas de expressão corporal, musicalização e oficinas de instrumentos de orquestra: metais, cordas e sopro. E também aulas de violão. Tudo de forma gratuita, pois o Programa conta com patrocínio da iniciativa privado por meio da Lei Rouanet.

Pandemia

Nem a pandemia silenciou o Cubatão Sinfonia. As crianças continuam tocado suas músicas nas ladeiras da Cota 200. Mas, agora, com uma ajudinha da tecnologia. 

“Quando a pandemia chegou, paralisamos as atividades presenciais, mas decidimos continuar de outra forma. Mobilizamos os professores e alunos e passamos a oferecer as oficinas de maneira remota”, explica Eder Crispim, coordenador artístico do programa. 

E por mais que as aulas presenciais façam falta, os professores tiveram uma grata surpresa com esse novo momento. Crispim conta que por motivos diversos a participação das famílias no projeto aumentou. 

“Estão se envolvendo mais. Muitos alunos esperam os pais chegarem para usarem o celular, por exemplo. E aí, quando a aula começa, muitas famílias aproveitam para assistir”. Alguns pais, inclusive, participam de atividades desenhadas especialmente para eles. E desta forma, no fim, o programa ganhou força. 

Base

O programa já revelou talentos da música e despertou em muitos a vontade de seguir carreira musical. Porém, a base do Cubatão Sinfonia vai além. “Essa semana uma mãe nos contou que a professora da escola do filho pediu para agradecer ao programa. Porque o menino estava mais disciplinado e organizado. E a própria criança falou que tinha aprendido isso aqui”, relata emocionado Crispim. 

O principal é ensinar disciplina, organização, respeito e convivência. Os professores acompanham o boletim e a frequência dos alunos na escola. E o resultado é que os bons resultados aparecem nos dois lados. 

Segundo Deblas Alves, o trabalho musical estimula o desenvolvimento através da concentração e sensibilidade, conceitos que os alunos levam para a vida na escola, família e comunidade. 

“O programa promove antes de mais nada o desenvolvimento social e humano, buscando através da arte um meio de socializar e interagir não só com os alunos mais envolver a comunidade. O objetivo é que o ensino musical traga aos alunos e famílias qualidade de vida”.

Programa é “peça fundamental”, diz mãe

Edilaine da Silva Amancio, 35, é mãe de Carlos Eduardo de 10 anos. Cadu faz aula de teoria musical, violão e percussão e Edilaine conta que o programa é peça fundamental na vida da família. 

“O projeto entrou em nossa vida num momento triste, quando minha mãe faleceu. Carlos ficou muito triste e se fechou. Nós já não sabíamos como reagir. E o programa foi um divisor de águas”, lembra. Foi quando ela soube das atividades e decidiu matricular o garoto. 

“Na época, ele era muito pequeno, mas sempre quis estar no projeto. As notas, o comportamento, o comprometimento dele ficaram excelentes. Hoje ele faz tudo e é um ótimo filho. Um criança alegre. E eu sei que vencemos tudo isso com a ajuda do projeto”, diz a mãe feliz. 

Lágrimas

Orgulhosa, Edilaine lembra do sentimento de ver o filho tocar em um festival. “Eu chorei muito de ver o que ele tem conquistado. Eu digo que quando abrimos coração pra música nunca mais ele se fecha”. 

Edilaine e o filho Carlos Eduardo: música chegou em momento de dor (Foto: Matheus Tagé/AT

Paixão descoberta

Adriano Miguel de Melo Lima, tem 9 anos, faz aulas de trompete, violão e bateria. Está no projeto desde os 3 anos. “Vi meu filho se tornar um apaixonado por música. Começou tendo aulas de flauta, foi conhecendo e gostando de outros instrumentos e hoje, nesse momento difícil de pandemia, as aulas on-line têm se tornando um momento de alegria pra ele”, conta Zuleide Quitéria de Melo Lima, 36. E essa paixão, ela tem certeza, só está fazendo bem a Adriano Miguel. Ele ficou mais extrovertido e pontual. O que ele aprende no projeto são ensinamentos que levará para a vida toda como disciplina, responsabilidade e dedicação. “Eu me sinto muito feliz pelo meu filho ter essa oportunidade”. 

Adriano e a mãe, Quitéria (Foto: Matheus Tagé/AT)

Perfil

Programa Cubatão Sinfonia 

O que é?

Programa oferece aula gratuitas para crianças e jovens na Cota 200, periferia de Cubatão. Há aulas de expressão corporal, musicalização e oficinas de instrumentos de orquestra: metais, cordas e sopro. Além de aulas de violão. 

Onde?

Av. Principal, 1016, Cota 200, Cubataõ. Também na página no Facebook.

Tudo sobre: