Torcida do Santos faz novo protesto contra Peres na madrugada desta terça-feira

Preocupados com a atual situação financeira do clube, alguns grupos de torcedores querem uma reunião presencial de Peres com líderes de torcidas e os principais jogadores do elenco

Após três dias de trégua, a torcida do Santos voltou a protestar contra o presidente José Carlos Peres. Na madrugada desta terça-feira (28), cartazes pedindo a saída do mandatário santista foram colados na porta da Vila Belmiro e do Business Center, em São Paulo. 

Além da saída de Peres, os torcedores cobram a aparição do dirigente: “Cadê o presidente?”, questionavam por meio dos papéis.

Preocupados com a atual situação financeira do clube, alguns grupos de torcedores querem uma reunião presencial de Peres com líderes de torcidas e os principais jogadores do elenco. A intenção é fazer o presidente dar uma justificativa para os atletas quanto aos problemas econômicos do Peixe.

A manifestação no estádio alvinegro ficou concentrada nos portões existentes da Rua Princesa Isabel, onde os cartazes foram colados. Contudo, ainda durante a madrugada, os mesmos foram rasgados e boa parte recolhidos por funcionários do Santos. 

Manifestação em Santos ficou concentrada nos portões da rua Princesa Isabel (Foto: Bruno Lima/AT)

Na Capital, a mesma manifestação contra o presidente foi feita na fachada do Business Center.

Frequentes

O presidente do Santos tem convivido com seguidos protestos desde a semana passada. 

Após Everson e Eduardo Sasha ajuizarem ações na Justiça do Trabalho e pedirem a rescisão unilateral de seus contratos por falta de pagamento e redução de 70% do salário sem acordo coletivo ou individual, membros da Torcida Jovem - uma das organizadas do clube - compareceram, no início da semana passada, ao Business Center para uma reunião com o presidente sem agendamento. O tom da conversa foi ríspido.

Na terça-feira (21), a mesma torcida esteve na Vila Belmiro para mais um protesto. Na ocasião, eles chegaram a entrar no gramado do estádio. Horas mais tarde, já durante a noite, faixas contra o presidente foram estendidas em diferentes pontos de São Paulo e em frente ao prédio de Peres, cobrando a sua renúncia. A organizada, entretanto, não assumiu a autoria desses atos.

Na quarta-feira (22), torcedores voltaram ao condomínio do mandatário. Com fogos e gritos, fizeram nova pressão. Na quinta-feira (23), as manifestações voltaram a ser realizadas na Vila Belmiro e no CT Rei Pelé. 

No dia seguinte, os protestos ocorreram durante a tarde, mais uma vez, na frente do prédio de Peres.

Apesar da pressão, pessoas próximas ao presidente afirmam que a renúncia é algo fora de cogitação por parte do presidente alvinegro.

Tudo sobre: