EDIÇÃO DIGITAL

Domingo

20 de Outubro de 2019

Santos quer recontratar Edinho para a comissão técnica das categorias de base

O ex-goleiro, que já trabalhou no clube, precisa arrumar um emprego para dar sequência ao regime aberto

Após deixar a Penitenciária II de Tremembé, no interior de São Paulo, no último dia 25, para cumprir o restante da sua pena no regime aberto, o ex-goleiro Edinho pode voltar a trabalhar no Santos. 

De acordo com o apurado por A Tribuna, por conta de toda a consideração que tem por Pelé, o presidente do Peixe, José Carlos Peres, quer contratar Edinho para ocupar algum cargo nas categorias de base do clube, e assim ajudar o filho do Rei. 

Devido ao regime aberto, além de ter residência fixa onde possa ser encontrado das 20 horas às 6 da manhã, se manter distante de bares e casas de jogos, Edinho precisa de um emprego até o próximo dia 25. 

Aposentadoria e prisão

Além de ter atuado como goleiro do Santos entre 1994 e 1998, conquistando, inclusive, o vice-campeonato brasileiro em 1995, Edinho trabalhou como membro da comissão técnica permanente do clube na função de preparador físico e preparador de goleiros, após pendurar as chuteiras. 

Em 2005, Edinho foi preso numa operação contra o tráfico de drogas. Em maio de 2014, o ex-goleiro foi condenado a 33 anos de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro oriundo do tráfico de entorpecentes. Entretanto, em fevereiro de 2017, essa pena foi reduzida para 12 anos e 11 meses. 

Após idas e vindas da cadeia, por força de habeas corpus para aguardar o julgamento em liberdade, em junho do ano passado Edinho passou a cumprir pena no regime semiaberto, que progrediu, no final do mês passado, para o regime aberto.

Colaborou José Carlos Gomes

Tudo sobre: