Santos esclarece dívidas e punição imposta pela Fifa

Clube foi denunciado na Fifa por Hamburgo, da Alemanha, e Huachipato, do Chile, por não acertar os pagamentos de Cléber Reis e Soteldo, respectivamente

O Santos resolveu se manifestar após as punições impostas pela FIFA, referentes as dívidas com o Hamburgo, da Alemanha, e Huachipato, do Chile, que negociaram com o Peixe o zagueiro Cléber Reis e o meia Soteldo, respectivamente.

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos!

A entidade que comanda o futebol mundial decretou que o Alvinegro Praiano não poderá registrar nenhum atleta enquanto não quitar suas dívidas com os clubes. Isso vale para as três próximas janelas de transferências. O Atlético Nacional da Colômbia, que vendeu o zagueiro Felipe Aguilar - hoje no Athlético Paranaense - ao Peixe, pretende tomar a mesma atitude. 

Por meio de nota, o Santos explica que o pagamento das dívidas retira imediatamente a punição imposta pela FIFA. Porém, este é o problema, pois o clube não teria dinheiro para realizar estes pagamentos.

Segue a nota oficial do Santos FC:

O Santos Futebol Clube esclarece que a punição imposta pela FIFA, referente a negociações com Hamburgo (ALE) e Huachipato (CHI), será retirada imediatamente após a realização dos pagamentos aos respectivos Clubes. A suspensão de três anos, portanto, impede o Peixe de atuar no mercado somente enquanto existirem estas respectivas pendências.

A pendência junto ao Hamburgo dura desde o ano de 2017, e é referente a aquisição do jogador Cleber Reis. Esta pendência está sendo tratada desde 2018, devido a pesadas multas e juros. O Santos FC ressalta que trabalha para o devido pagamento e espera solução definitiva.

A pendência junto ao Huachipato, por sua vez, existe desde 2019 e estava em tratativas avançadas de acordo com o executante. O Santos Futebol Clube foi surpreendido com a execução no Tribunal da FIFA. O Clube lamenta e registra que trabalha arduamente em busca das devidas soluções.

Entenda os casos: 

O Santos, que já estava proibido de registrar novos jogadores desde março pelo não pagamento do zagueiro Cléber Reis aos alemães do Hamburgo, recebeu a segunda punição da Fifa pelo calote aplicado aos chilenos, do Huachipato, na transferência do atacante Soteldo.

A nova decisão impede o time da Vila Belmiro de efetuar contratações pelas três próximas janelas de transferências. Ou seja, para que um reforço desembarque no Alvinegro, a diretoria santista terá que quitar tudo o que deve aos dois clubes. A dívida total está na casa dos R$ 48 milhões.

Tudo sobre: