Holan queria ser jogador, mas os pais não deixaram

Novo treinador do Santos acabou indo pra o hóquei, antes de migrar para o futebol

Novo treinador do Santos, em substituição a Cuca, o argentino Ariel Holan revelou em entrevista à Santos TV que tinha o desejo de ser jogador. Contudo, o veto da família impediu a realização do sonho.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços! 

“Fui treinador de hóquei por 25 anos, mas o futebol é a minha paixão. Não pude jogar porque meus pais preferiram que eu estudasse”, disse.  “Com 14 anos comecei a jogar hóquei, e com 16, 17 anos comecei a carreira de treinador”.

No hóquei, Ariel Holan conduziu a equipe feminina do Uruguai à medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, em 2003.

“No início dos anos 2000 iniciei a transição de um esporte para o outro. Comecei como auxiliar do técnico Jorge Burruchaga no Arsenal de Sarandí. Depois, Estudiantes e Independiente. Em seguida,  fui para a base do Argentino Juniors. Em 2011, passei a fazer parte da comissão técnica do River Plate  que fez o clube voltar à primeira divisão como auxiliar de Matías Almeyda”.
Holan estreou como técnico no  Defensa y Justicia. Na sequência,  assumiu o  Independiente, ganhando a Copa Sul-Americana de 2017 sobre o Flamengo. No desafio seguinte, a Universidad Católica, conquistou o título chileno. “Foi o tricampeonato nacional, só três equipes ganharam um tricampeonato”, disse Holan.

Tudo sobre: