Com reservas em campo, Santos quebra jejum em clássicos e vence São Paulo no Morumbi

O Peixe bateu o Tricolor por 1 a 0, com gol de Jobson e vai com moral enfrentar o Boca na próxima quarta-feira

Com o time reserva e sofrendo pressão na maior parte do confronto, o Santos venceu o São Paulo por 1 a 0, neste domingo (10), no Morumbi, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol da vitória santista foi marcado por Jobson no minuto inicial da segunda etapa. Com o resultado, o Peixe vai a 42 pontos, na oitava posição. O Tricolor é o líder com 56. 

O São Paulo concluiu a gol em 26 oportunidades, contra sete do Peixe. Foram 69% de posse de bola do São Paulo, porém o time do Fernando Diniz parou na marcação forte do Santos, e também nas belas defesas do goleiro João Paulo. 

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços! 

O Santos encerrou um jejum de não vencer clássico nesta temporada. Cuca colocou Bruno Alves pela primeira vez como titular, mas o garoto não se destacou. Felipe Jonatan, suspenso, e John e Wagner Leonardo, ambos com covid, desfalcaram o time santista. 

O próximo compromisso do Peixe, conforme disse Madson, o 'jogo da década', será diante do Boca Juniors, na quarta-feira (13), às 19h15, na Vila Belmiro, pelo jogo de volta da Libertadores. O Santos precisa vencer por um placar simples para avançar a final. No Brasileiro, o Peixe pega o Botafogo, no domingo (17), às 16 horas, na Vila Belmiro

São Paulo tem mais volume de jogo, mas não assusta

Com muita chuva, o jogo começa com mais posse bola do São Paulo, como já é habitual, e com o Santos mais recuado. Porém, o time santista arrisca alguns contra-ataques. Os 10 minutos iniciais mostraram a equipe tricolor rodando, passando, mas sem efetividade, algo que nenhuma das duas agremiações apresentou. Aos 13 minutos, o meia Gabriel Sara lançou a bola na área do Peixe, mas ela foi bem interceptada pelo goleiro João Paulo, do Santos. Comissão técnica do Peixe reclamou do choque do atacante Pablo com o arqueiro santista, pedindo falta.

O São Paulo pressiona, mas não assusta. Aos 17 minutos, o zagueiro Léo disparou em velocidade e foi derrubado por Sandry. Daniel Alves cobrou a falta, mas muito longe do gol. 

Enfim, após 23 minutos de um jogo sem emoção, o atacante Lucas Braga, que não tem sido poupado pelo técnico Cuca, deu um belo passe para Arthur Gomes, que chutou cruzado e acertou a trave do goleiro Tiago Volpi. No rebote, os santistas ficaram pedindo pênalti de Juanfran em Arthur Gomes, mas a arbitragem mandou o jogo seguir.

Aos 25 minutos, o zagueiro Alex, do Peixe, recebe o primeiro cartão amarelo da partida. Ele derrubou Gabriel Sara bem próximo à entrada da área.

A chuva forte continua atrapalhando as duas equipes. Aos 31 minutos, Dani Alves passa bonito para Gabriel Sara, que atacava pelo lado esquerdo, e cruza para Brenner. O camisa 30 do tricolor ajeita para Daniel Alves disparar um petardo rasteiro, que passou perto da trave direita do goleiro João Paulo. 

O São Paulo segue melhor em campo, com mais finalizações e mais posse de bola. Aos 36 minutos, o atacante Pablo dá uma rasteira em Lucas Braga e recebe cartão amarelo. Daniel Alves recebe falta de Bruno Alves, é atendido pelo departamento médico, mas volta ao jogo. Aos 42 minutos, mais um amarelo para o Peixe. Vinícius Balieiro chega atrasado e derruba Luan próximo à área. 

Em uma  etapa inicial com poucas emoções, o São Paulo encerrou o primeiro tempo com 70% de posse de bola e nove arremates a gol. O Santos chutou apenas duas vezes na meta do goleiro Volpi.

Jogo melhora e Santos segura o tricolor

Os times retornaram para a segunda etapa sem alterações. Mas, logo no minuto inicial, o Santos abre o marcados. Arthur Gomes deu uma arrancada pelo lado esquerdo e passou para Jobson. O volante ficou no bate e rebate, passou por Luan e de bico da chuteira abriu o marcador. 

Aos 6 minutos, Arthur Gomes, que estava bem na partida, recebeu bola na esquerda, deu uma pedalada, mas errou o cruzamento. 

O São Paulo teve chance de empatar aos 10 minutos. Juanfran tocou boa bola para Pablo, que chegou na linha de fundo e cruzou para Brenner, que não pegou bem na bola, mas exigiu boa defesa de João Paulo.

As duas equipes realizaram alterações. Santos colocou Kaio Jorge no lugar de Bruno Alves e Diego Pituca no de Vinícius Balieiro. Fernando Diniz tirou Léo e colocou Vitor Bueno. Aos 13 minutos, os jogadores do Santos reclamaram de pênalti. Madson chutou com força, a bola bateu na defesa e tocou em Daniel Alves, mas, segundo a arbitragem, o atleta do tricolor estava com a mão colada no corpo.

O São Paulo segue com o domínio do jogo, mas com pouca criatividade. Aos 20 minutos, Jobson, que marcou o gol e vinha de uma lesão, caiu no gramado e foi substituído por Alison. Aos 25 minutos, Cuca mexe novamente no time, que estava tocando a bola e atrapalhando as pretensões do São Paulo. Pará no lugar de Arthur Gomes e Luan Peres na vaga de Jean Mota. Diniz também muda o time. Gonzalo Carneiro entra no lugar de Pablo, enquanto Tréllez pega o lugar de Igor Gomes. 

Em diversos momentos da partida, João Paulo tirava a bola de soco, espalmando, e não deixava a bola passar. Aos 30 minutos, Kaio Jorge corre em contra-ataque veloz e manda a bola redonda para Lucas Braga. Tiago Volpi sai bem do gol e afasta o perigo. Aos 33 minutos, cobrança de escanteio para o Tricolor, Arboleda desvia de cabeça e João Paulo faz ótima defesa.

O segundo tempo ganha mais emoção. Aos 36 minutos, Hernanes entra no lugar de Gabriel Sara e Paulinho na vaga de Luan. Com 39 minutos, Brenner dispara um petardo e João Paulo salva em cima da linha. Lucas Braga, no último minuto de jogo, quase amplia para o Peixe, mas Volpi salva. O Santos continua suportando a pressão tricolor e leva os três pontos para casa.

Ficha técnica:

Estádio do Morumbi - 16 horas

Arbitragem: Braulio da Silva Machado (SC); Kleber Lucio Gil (SC) e Alex dos Santos (SC)

Gol - Jobson (San), 1 minuto do 2 º tempo

Cartão amarelo: Alex (San), Pablo (São), Vinícius Balieiro (San), João Paulo (San),  Alison (San), Hernanes (São)

São Paulo: Volpi; Juanfran, Arboleda, Léo (Vitor Bueno) e Reinaldo; Luan (Paulinho), Dani Alves, Gabriel Sara (Hernanes) e Igor Gomes (Tréllez); Pablo (Gonzalo Carneiro) e Brenner. Técnico: Fernando Diniz

Santos: João Paulo; Madson, Laércio, Alex e Jean Mota (Luan Peres); Vinicius Balieiro (Pituca), Sandry e Jobson (Alison);  Arthur Gomes (Pará), Bruno Marques (Kaio Jorge) e Lucas Braga. Técnico: Cuca

Tudo sobre: