EDIÇÃO DIGITAL

Quarta-feira

11 de Dezembro de 2019

Com ótimo segundo tempo, Santos vence o Ceará de virada na Vila Belmiro

Após ir pro intervalo em desvantagem, Peixe conquistou três pontos graças a gols de Eduardo Sasha e Gustavo Henrique

O talento do uruguaio Carlos Sánchez, autor de duas lindas assistências, corrigiu o erro tático cometido pelo técnico Jorge Sampaoli no primeiro tempo e garantiu a vitória do Santos, por 2 a 1, de virada, sobre o Ceará, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, a equipe santista chegou aos 51 pontos na terceira colocação, dois atrás do Palmeiras e dez a menos que o líder Flamengo. Os cearenses continuam com 26 pontos e seguem flertando com a zona do rebaixamento.

Em seu 53.º jogo no comando do Santos, Sampaoli escalou a 51.ª formação diferente. O argentino colocou o time no esquema 3-4-3. No começo da partida, deu a impressão de que a mobilidade de Sánchez, o talento de Tailson e a habilidade de Soteldo poderiam levar o time a uma vitória tranquila.

Mas o que o treinador não planejou é que o pesado trio de zagueiros formado por Luan Peres, Lucas Veríssimo e Gustavo Henrique pudesse ser superado pelo veloz ataque cearense. Logo aos 17 minutos, Lima recebeu pela meia esquerda e disparou um lindo chute colocado, que superou Everson.

O Santos sentiu o gol, ficou irritado e passou a sofrer críticas por parte da pequena torcida que compareceu à Vila Belmiro. As jogadas passaram a não sair mais e o Ceará, ao contrário de outros adversários, não sofreu com o assédio do time de Sampaoli Pior. Pedro Ken quase ampliou a vantagem dos visitantes.

Fora de controle, os santistas reclamaram, sem razão do árbitro Rafael Traci, e Sánchez recebeu cartão amarelo, depois do apito final da primeira etapa. "Estou feliz pelo gol. Vamos ver o que o professor (Adilson Batista, técnico) vai falar para não tomarmos o gol no segundo tempo e, se possível, fazer o segundo", afirmou Lima, que fez o seu primeiro gol no campeonato.

O Santos retornou no 4-4-2, com Pará na lateral-direita e Luan Peres, na esquerda. No ataque, o canhoto Tailson foi para a esquerda e Soteldo ficou na direita. Mas o Ceará que criou o primeiro momento perigoso, aos quatro minutos. Felipe Baxola obrigou Everson a fazer grande defesa.

Aos seis, Sampaoli trocou Jorge por Luan Peres e o Santos se equilibrou em campo. O empate não demorou. Sasha, de cabeça, aproveitou pelo cruzamento de Carlos Sánchez e fez o primeiro do Santos, aos dez minutos. Foi o décimo gol do atacante, artilheiro do time na competição.

A partir daí, o jogo ficou com domínio do Santos, enquanto o Ceará, já sem a mesma força física, ameaçou apenas em raros contra-ataques.

Com a retranca cearense, o Santos apostou na velocidade do baixinho Soteldo, que criou jogadas não aproveitadas pelos companheiros de ataque. Mas quem tem Sánchez, tem um jogador diferente. Aos 38, o uruguaio olhou antes de levantar a bola na cabeça de Gustavo Henrique. Como um atacante, o zagueiro fez de cabeça o gol da virada santista.

Sasha empatou a partida com gol de cabeça no começo do segundo tempo (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Ficha técnica

Santos 2 x 1 Ceará

Santos - Everson; Luan Peres (Jorge), Lucas Veríssimo e Gustavo Henrique; Diego Pituca, Jobson (Pará), Evandro (Jean Mota) e Carlos Sánchez; Tailson, Eduardo Sasha e Soteldo. Técnico: Jorge Sampaoli.

Ceará - Diogo Silva; Samuel Xavier, Luiz Otávio, Tiago Alves e João Lucas; Fabinho (Valdo), Pedro Ken, William Oliveira e Felipe Baxola; Lima (Bergson) e Thiago Galhardo (Juninho Quixadá). Técnico: Adilson Batista.

Gols - Lima aos 17 minutos do primeiro tempo. Eduardo Sasha, aos 10, e Gustavo Henrique, aos 38 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Rafael Traci (SC).

Cartões amarelos - Jobson, Carlos Sánchez, William Oliveira, Thiago Galhardo, Fabinho, Gustavo Henrique e Samuel Xavier.

Renda - R$ 305.445,00.

Público - 7.804 presentes.

Local - Vila Belmiro, em Santos (SP).

Tudo sobre: