Após trocar o Santos pelo Pachuca, Cueva divide opiniões no México

Equipe mexicana aposta na chegada do peruano para colocar fim no mau momento que vive na Liga Nacional

Depois de conseguir a liberação forçada do Santos na Fifa, o meio-campo Christian Cueva estreou, terça-feira (18), pelo Pachuca. O peruano, contratado para colocar fim ao mau momento do time, entrou no decorrer da partida e não impediu a sua equipe de ser goleada por 5 a 1 pelo Toluca e ser eliminada nas quartas de final da Copa do México. 

Com apenas nove vitórias nos últimos 25 jogos da Liga Nacional, o Pachuca está na 11ª posição, precisando urgentemente de pontos. 

Daniel Garnica, jornalista mexicano que acompanha o dia a dia do Pachuca, explica que apesar da boa imagem deixada no período em que defendeu o Toluca - antes de atuar no São Paulo - os torcedores da equipe estão preocupados com o histórico de problemas extracampo do jogador. 

"Ele (Cueva) chega sob muitas expectativas ao Pachuca, porque a equipe teve um começo ruim. E, pelo que mostrou com a camisa do Toluca, o sonho é de que ele possa ajudar o time a crescer na temporada. No entanto, também existem pessoas que falam muito sobre suas situações fora de campo. Os problemas de indisciplina e outras coisas. Então, os torcedores estão divididos sobre o Cueva", comenta o jornalista. 

Paco Vela, jornalista do Multimedios Televisión, ressalta que o peruano desembarcou no México com a missão de ajudar o Pachuca e ser peça importante na sequência do campeonato. 

"O Pachuca perdeu alguns jogadores e venceu apenas dois dos últimos seis compromissos. Hoje, se encontra fora da zona de classificação do Campeonato Mexicano e acabou de ser eliminado da Copa Mexicana. Então, ele foi contratado como parte da solução dos problemas encontrados pelo time na atual temporada", fala o jornalista

Após a eliminação da competição mata-mata, o Pachuca volta a campo na sexta-feira (21) para enfrentar o Atlas Guadalajara fora de casa. Ao todo, o time de Cueva conta com 12 jogadores estrangeiros, mas só pode levar nove para os confrontos. Com isso, a presença do peruano no próximo desafio do time ainda não está confirmada.

Enquanto luta para ter vida nova no México, Cueva segue sendo assunto no Santos, que aguarda a Fifa definir de quanto será a indenização a ser paga pelo Pachuca. À Vila Belmiro, o peruano chegou em fevereiro do ano passado, comprado por US$ 7 milhões (cerva de R$ 29 milhões) do Krasnodar, da Rússia.

Tudo sobre: