EDIÇÃO DIGITAL

Segunda-feira

20 de Maio de 2019

Resenha Esportiva

Espaço mantido pelos jornalistas Heitor Ornelas, Régis Querino, Alexandre Fernandes e Bruno Gutierrez. O quarteto traz informações e comentários sobre o Santos Futebol Clube e tudo mais que acontece no mundo do futebol.

Santos não pode passar os vexames que passou nos últimos dias

Eliminação na Sul-Americana e novela Felipe Jonatan depreciam o clube

Felipe Jonatan foi anunciado de forma oficial nesta sexta-feira (1) (Foto: Divulgação/Santos FC)

O Santos encerra nesta sexta-feira (1) uma das semanas mais conturbadas dos últimos tempos. Não bastasse a lamentável eliminação na Copa Sul-Americana, diante do modesto River Plate uruguaio, o clube ainda viu sua imagem arranhada pelo imbróglio em que se transformou a contratação do lateral-esquerdo Felipe Jonatan, com direito a cobranças públicas dos dirigentes do Ceará.

Em campo, o Santos em nada lembrou o time envolvente do Campeonato Paulista. Ainda que o River tenha tido o mérito de se defender bem, e mesmo a Sul-Americana sendo considerada por muitos a Série B da Libertadores, não dá para ser eliminado dessa forma, e logo na primeira fase. Com a história e o time que tem, superior ao adversário em tudo, inclusive na folha salarial, o Santos tinha a obrigação de avançar, mesmo sem jogar bem.

O caso Felipe Jonatan foi outro episódio desgastante. Pelo que se convencionou nos dias de hoje, o Santos não errou ao trazê-lo sem ter contrato assinado. O problema, além da evidente demora no pagamento ao Ceará, foi ele ter aparecido com o uniforme de treino ao lado dos demais jogadores, em condição de normalidade. Se era para antecipar a chegada do atleta, que ele ficasse na academia, longe das câmeras. Ou isso, ou alguma outra solução que evitasse a cobrança pública (e justa!) do presidente do Ceará. Com todo o respeito ao clube cearense, que lota estádios e por vezes realiza boas campanhas na Série B e na Série A.

O presidente José Carlos Peres tem mostrado disposição e energia para enfrentar as dificuldades do Santos, que são muitas. Em comparação com dirigentes de outros clubes que pararam no tempo, Peres leva grande vantagem. Entretanto, ele precisa ser mais cuidadoso nas negociações e nas relações dentro e fora da Vila Belmiro. Afinal, o que não falta no Santos de um ano para cá são polêmicas e histórias insólitas.

Este artigo é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a linha editorial e ideológica do Grupo Tribuna.
As empresas que formam o Grupo Tribuna não se responsabilizam e nem podem ser responsabilizadas pelos artigos publicados neste espaço.