EDIÇÃO DIGITAL

Quinta-feira

6 de Agosto de 2020

Carnapet reúne foliões de quatro patas na Praia do Itararé

Cães de todas as raças e tamanhos caíram na folia, no Quiosque da Cris; teve distribuição de brindes e até premiação para as melhores fantasias

Mais de 50 cães fantasiados caíram na folia do 1º Carnapet de São Vicente, na tarde de ontem, no Quiosque da Cris. Além de música, latidos e animação, houve distribuição de brindes e prêmios para as três melhores fantasias.

O idealizador do evento, Beto Volpe, pensou na festa como um meio de aproveitar a folia ao lado da filha Wendy, que inclusive é a madrinha da festa. “Eu sempre sonhei em ter filhos e o HIV me tirou isso. Então, com ela, há 3 anos, já posso curtir esse meu desejo”.

Beto Volpe teve a ideia do Carnapet para aproveitar o Carnaval com a filha Wendy (Foto: Silvio Luiz/AT)

Ele diz que a ideia era reviver os blocos que curtia na juventude. “Estou muito feliz e surpreso com tanta gente reunida. Haverá inclusive um desfile para que os donos possam aproveitar. A Wendy é a madrinha e queremos todos muito à vontade”.

A dona do Quiosque da Cris, Cristiane Margarida Lopes Lorca, recebeu pais, mães e pets de braços abertos, distribuiu brindes e premiou os looks mais estilosos deste Carnaval.

“Sempre amei animais e essa iniciativa é maravilhosa. O Quiosque da Cris sempre foi friendly para tudo: animais, pessoas. Hoje, todos têm um bichinho e precisamos valorizar isso”.

Vestida de Malévola, Shophie Charlote, de 3 anos, foi um dos destaques de charme e glamour na passarela improvisada no calçadão da Praia do Itararé.

Sophie Charlote, vestida de Malévola, foi um dos destaques para orgulho da mãe Eliana (Foto: Silvio Luiz/AT)

“Eu pedi para uma moça que faz as minhas fantasias montar essa para ela especialmente para esse evento. Em três dias ficou pronta. Ela é a própria Malévola, boazinha e ordinária”, diz a aposentada Eliana Santos, de 57 anos.

De Praia Grande, o casal Daniela e Sergio Carpi levou a Sophia, de 3 anos, para curtir a folia. “Ela vai para todo lugar com a gente. Anda de metrô, de ônibus e é muito calma. Viemos só para trazê-la”.

“O Capitão Totó Sparrow foi uma fantasia que me dediquei dois meses para confeccionar. Ele adora e tem vários modelos, para diversas festas, como Wolverine, Halloween e Harry Potter”, explicou Daiana Prado, de 35 anos, que é corretora de seguros e mãe do Totó.

Vestido de Capitão Totó Sparrow, ele faturou o prêmio de segundo lugar na categoria melhor fantasia (Foto: Silvio Luiz/ AT)

De São Caetano do Sul, Mushu foi um dos veteranos da festa. E não por isso mostrou menos ziriguidum. Com 15 anos, ele estava vestido de garrafa de Coca-Cola.

“Fiquei pensando em uma fantasia que pudesse produzir de um dia para o outro. Acho bárbaro pensarem em um evento para os cães aproveitarem”, diz a designer têxtil Helena Reis, de 60 anos.

Bella Maria estava toda de rosa, vestida de princesa, e tirou fotos com vários amiguinhos. Na foto, no colo da mãe Gislene (Foto: Silvio Luiz/ AT)

“Estou muito feliz da minha pequena ter ganhado o prêmio de melhor fantasia. Eu mesma que criei, porque queria que se destacasse e fosse algo exclusivo. E tem tudo a ver com ela, que é mesmo uma princesa dentro de casa”, comemorou a engenheira Gislene de Melo Silva, de 52 anos, com a filha Bella Maria.

Tudo sobre: