'Gringo Fênix' ressurge das cinzas após incêndio destruir completamente loja em Praia Grande

Estabelecimento do comerciante Adrian Alberto Orlando foi destruído por incêndio que ocorreu no bairro Ocian, em Praia Grande

Com uma verdadeira onda de solidariedade, o comerciante Adrian Alberto Orlando, o Gringo, de 51 anos, vai poder recomeçar. Sua loja, que leva o seu apelido, em Praia Grande, no litoral de São Paulo, ficou totalmente destruída por conta de um incêndio. Segundo ele, essa nova fase será de ressurgimento.

Assine A Tribuna agora mesmo por R$ 1,90 e ganhe Globoplay grátis e dezenas de descontos!

O incêndio ocorreu no dia 30 de agosto, na Avenida Dr. Vicente de Carvalho, próximo ao cruzamento com a Avenida Presidente Kennedy, no Ocian, e atingiu dois comércios. Um dos locais atingidos era o bazar de Gringo, que está em funcionamento há 19 anos.

Ao chegar ao local, Gringo soube que a loja foi totalmente destruída e teria que começar do zero. No entanto, uma onda de solidariedade vinda da família e de amigos vão permitir que o comerciante dê um grande pontapé ao reabrir a loja e com um novo nome.

"Meu movimento era muito bom, ganhava bem. Nunca fui de ter dinheiro de banco, todos os meus rendimentos eram oriundos da loja. Graças aos amigos, familiares e amigos de infância que voltaram a me procurar e estenderam a mão. Não estou começando do zero e já defini como nome Gringo da Fênix, porque estou ressurgindo das cinzas", explica.

Ao lado de amigos e outras pessoas dispostas a ajudar, Gringo está realizando limpeza e retirada de entulhos e demais materiais destruídos pelo incêndio. O comerciante estipulou uma data para retorno de seu negócio.

"Correndo atrás para poder voltar no Dia das Crianças, se Deus quiser. Como mexemos com produtos de bazar, acessório de celular, óculos, bolsas, temos de tudo um pouco. E no Dia das Crianças sempre temos ótimo movimento de vendas", diz.

Incêndio atingiu loja de Gringo na manhã de 30 de agosto (Foto: Reprodução/Praia Grande Mil Grau)

Ajuda

>> Clique e confira a vaquinha virtual

Após a notícia do incêndio, amigos se disponibilizaram para ajudar, da forma que fosse, para que o comerciante pudesse reabrir o seu negócio. Para isso, foi criado uma vaquinha virtual para levantar um valor que possa ser utilizado pelo comerciante.

"Essa vaquinha foi feita por uma amiga da minha filha, que se dispôs a nos ajudar. Tenho recebido alguns valores em dinheiro, até em cheque, de algumas pessoas. Serei eternamente agradecido".

Até a publicação desta reportagem, a vaquinha para a loja de Gringo já havia arrecadado mais de R$ 9 mil.

Com a máscara do personagem Mario Bros, Gringo ajeita os detalhes para pode reabrir sua loja (Foto: Arquivo pessoal)
Tudo sobre: