EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

15 de Agosto de 2020

Secretaria de Educação de Itanhaém abre consulta sobra volta de alunos às aulas em setembro

O resultado dos questionários será avaliado por equipes pedagógicas e da saúde e analisado também pelo Conselho Municipal de Educação

A Secretaria de Educação, Cultura e Esportes iniciou uma pesquisa com os pais de alunos matriculados na rede municipal para saber o que eles pensam sobre a retomada das aulas presenciais dos ensinos infantil e fundamental durante a pandemia de coronavírus. A previsão é que o estado autorize o retorno em setembro.

O resultado dos questionários das famílias que optarem pelo retorno ou regresso das atividades nas escolas será avaliado por equipes pedagógicas e da saúde e analisado também pelo Conselho Municipal de Educação.

Não há data definida para a retomada das aulas presenciais em Itanhaém, mas as equipes técnicas e pedagógicas da Prefeitura querem ouvir todos os pais e assegurar a saúde de crianças, professores, diretores e demais profissionais, seguindo protocolos de segurança, como uso de máscaras, higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool em gel, distanciamento social, recreios e intervalos com revezamento das turmas em horários alternados; horários de entrada e saída escalonados para evitar aglomerações, entre outros.

Para ter acesso à opinião dos pais, assessores pedagógicos de escolas municipais entram em contato com o responsável pela criança que responde aos questionários apresentados por telefone ou impresso na própria unidade escolar.

O prefeito de Itanhaém, Marco Aurélio Gomes (PSDB), entende que o município tem autonomia para decidir sobre o retorno das aulas. “Estamos com um grupo técnico envolvendo profissionais da saúde e da área pedagógica para avaliarmos duas vertentes. A primeira é sobre as questões educacionais, e se trabalharmos com 35% da capacidade total em sala, as aulas serão produtivas. Só retornaremos com as atividades presenciais se tivermos 100% de segurança de que o risco de contaminação será muito baixo”, ressaltou.

A presidente do Conselho Municipal de Educação, Cecília Cardoso Tecedor, avaliou que a pesquisa é importante para o sistema educacional porque irá nortear os próximos passos. “As estratégias de acolhimento, avaliação e replanejamento dos objetivos de aprendizagens são fundamentais para o desenvolvimento dos alunos. Ouvimos também os conselhos de escola para verificar, de forma democrática, o posicionamento desses colegiados”.

Tudo sobre: