EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

16 de Julho de 2019

Presos do regime semiaberto pintam escola estadual em Mongaguá

Projeto Escola + Bonita visa revitalizar mais de 2 mil escolas estaduais com trabalho de detentos

Detentos do Centro de Progressão Penitenciária (CPP) “Dr. Rubens Aleixo Sendin”, em Mongaguá iniciaram, neste final de semana (30 e 31), os serviços de pintura na Escola Estadual Aracy da Silva Freitas.

Os reeducandos participam do projeto Escola + Bonita, que prevê a revitalização de 2,1 mil escolas estaduais de São Paulo até 2020. A ação é resultado de uma parceria entre as Secretarias da Administração Penitenciária (SAP), da Educação e de Desenvolvimento Econômico.

Na Baixada Santista, 75 reeducandos que cumprem pena no regime semiaberto, já atuaram na pintura de três escolas nas cidades de Itanhaém e de São Vicente, por meio do programa Via Rápida Expresso, antes do início do ano letivo.

A partir de agora, as pinturas ocorrem durante os fins de semana. Na Escola Estadual Aracy da Silva Freitas, 25 reeducandos do CPP de Mongaguá irão realizar o trabalho aos sábados e domingos em horário integral, das 7h às 16h; serão 4 finais de semana de pintura.

Com o Via Rápida, serão pintadas 500 escolas paulistas até o final do ano que vem. Nessa iniciativa, os sentenciados recebem capacitação profissional e desenvolvem habilidades de pintura e de restauração em cursos de curta duração. Outras 1,6 mil instituições de ensino serão recuperadas graças ao trabalho de detentos contratados por intermédio da Fundação "Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel" - Funap, totalizando 2,1 mil unidades escolares em todo Estado.

A aliança entre as três Secretarias, além de dar cara nova a prédios públicos e contribuir na melhoria das condições de ensino, garante que os presos do regime semiaberto recebam o diploma de pintores