EDIÇÃO DIGITAL

Sábado

23 de Março de 2019

Pane em aeronave obriga piloto a fazer pouso forçado em Peruíbe

Monomotor saiu de Santa Catarina e tinha como destino o Campo de Marte, em São Paulo

Uma pane obrigou o piloto de uma aeronave a realizar um pouso forçado em uma área de mata, no Jardim São João, em Peruíbe, na última segunda-feira (28). Não houve feridos.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros de Peruíbe, uma equipe foi acionada por volta das 16h para atender a ocorrência. De acordo com a corporação, o monomotor, prefixo PP-ART, saiu de Santa Catarina, com destino ao Campo de Marte, em São Paulo.

No momento do pouso, haviam quatro pessoas na aeronave: piloto, co-piloto e dois passageiros. Não houve feridos. 

O instrutor de academia Júnior Santos presenciou o momento em que o monomotor realizou o pouso forçado. Segundo ele, o avião desceu em uma área atrás do quartel do Éxercito, tendo passado próximo ao Ginásio de Artes Marciais Deputado Emílio Justo. 

"Foi uma coisa tenebrosa. Se ele não fosse experiente, iria bater em cima do ginásio. Foi praticamente em frente casa. Ele desceu com tudo e iria tentar pousar numa área do ginásio, mas não conseguiu e passou beirando o prédio. Pensei que ele iria 'chapar' no ginásio. Mas conseguiu desviar e desceu na mata atrás do Exército", relatou Santos.

De acordo com a testemunha, o piloto evitou um acidente maior, uma vez que ele poderia ter caído sobre casas próximas ao ginásio de artes marciais. 

Monomotor fez pouso forçado em área de mata, na última segunda-feira, em Peruíbe (Foto: Divulgação/Corpo de Bomeiros)

Conforme o Serviço de Informação Aeronáutica, AIS (Aeronautical Information Service, em inglês), o monomotor, fabricado em 1981, tem capacidade para seis pessoas. Ele está registrado em nome de Alessandro Correa de Souza e é operado pela American Wood Trade Importação e Exportação LTDA.

A Reportagem tentou contato com a American Wood, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.