Família acusa irmão de vereador por atropelamento e falta de socorro a jovem no litoral de SP

Kauã, de 16 anos, sofreu fraturas no braço e precisou passar por cirurgia. Pais alegam que motorista saiu impune por conta do parentesco com o presidente da Câmara de Mongaguá

Uma família de Mongaguá acusa um motorista de causar um acidente de trânsito, deixar um jovem de 16 anos ferido, e sair do local sem prestar socorro. O caso aconteceu com o adolescente Kauã Marques dos Santos. Segundo a mãe da vítima, Fernanda Costa, a família busca por justiça, já que acusam o motorista de ter saído impune por ser irmão do presidente da Câmara de Mongaguá, Antônio Eduardo dos Santos, conhecido como Baianinho.

Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal, GloboPlay grátis e descontos em dezenas de lojas, restaurantes e serviços!

A mãe da vítima explica que no dia 7 de fevereiro, por volta das 2 horas da madrugada, o filho estava na garupa de uma motocicleta conduzida por um amigo, quando se envolveram em um acidente de trânsito com um carro na Avenida Monteiro Lobato, no Balneário Santa Eugênia. 

"Chegando em frente ao mercadão, [o carro] saiu levando mais de 20 cavaletes de ferro e todos os cones, passando por cima dos meninos que vinham, graças a Deus em velocidade baixa, porque se não eles dois teriam morrido. O cara pilantra bêbado saiu arrastando tudo pela frente e foi embora deixando pra trás meu filho Kauã e o Kleber e não parou para ajudar a socorrer", conta Luciana.

As duas vítimas tiveram fraturas. Kauã, inclusive, passou por cirurgia no último dia 19. Além de não ter prestado socorro, segundo Fernanda, o que tem indignado a família é que o condutor continua impune, por conta da proximidade com o político.

Segundo Kauã, a identificação do motorista só foi possível porque testemunhas que estavam no local ajudaram o pai da vítima a identificá-lo. O jovem também relatou que o pai tentou obter imagens das câmeras de segurança da via, mas foi informado que não estavam funcionando no dia do acidente.

O caso foi registrado como lesão corporal culposa na direção do veículo automotor. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os envolvidos no acidente foram intimados a prestar depoimento junto à Delegacia de Mongaguá e ofertar representação criminal contra o motorista, necessário para prosseguimento da investigação.

Respostas

Procurado pela reportagem de ATribuna.com.br, o vereador e presidente da Câmara de Mongaguá, Antônio Eduardo dos Santos, o Baianinho, não quis se pronunciar sobre as acusações contra o irmão e não informou se o parente gostaria de falar sobre o caso. 

A reportagem também procurou a Prefeitura de Mongaguá que informou que as câmeras passaram por manutenção do dia 04 ao dia 09 de fevereiro. Apesar disso, em situações como esta, as imagens das câmeras de monitoramento só podem ser entregues mediante ofício judicial ou da polícia, que ainda não solicitou o material. Além disso, apenas agentes autorizados podem acessar o setor onde as imagens ficam.

Tudo sobre: