EDIÇÃO DIGITAL

Terça-feira

19 de Março de 2019

Concessionária aponta fraude de energia no aquário de Guarujá

Ação foi realizada para desmantelar suposto furto de eletricidade no estabelecimento. Acqua Mundo nega irregularidade

A concessionária Elektro, responsável pelo fornecimento de energia em Guarujá, promoveu uma ação, junto às polícias Militar e Civil, para desmantelar uma suposta fraude envolvendo o fornecimento de energia no aquário da cidade, o Acqua Mundo, na noite da última quarta-feira (6). A distribuidora afirma analisar o valor desviado durante o período. O aquário, por sua vez, nega qualquer irregularidade.

De acordo com a Elektro, foram descobertos indícios de irregularidades nas instalações elétricas do estabelecimento, e solicitada operação para desmonte da fraude, que desviaria energia da rede de distribuição. A concessionária irá cobrar os valores detectados.

A empresa ressalta que furto de energia é crime, e está sujeito às penalidades do artigo 155 do Código Penal Brasileiro, podendo alcançar até oito anos de prisão. Além disso, a prática ilícita é capaz de expor a população a riscos de acidentes, além de aumentar o repasse na tarifa de energia para os outros munícipes.

O valor das irregularidades e o custo para identificar e impedir as fraudes são considerados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para calcular quanto custa para cada área de concessão.

As fraudes, conhecidas popularmente como 'gatos', também prejudicam a qualidade da distribuição, pois sobrecarregam as redes elétricas e as deixam mais suscetíveis às interrupções no fornecimento.

A empresa mantém ações para a identificação de furto de energia. As denúncias podem ser feitas anonimamente por meio do telefone 0800-701 0102.

Outro lado

Em nota, o Acqua Mundo esclarece que recebeu a visita técnica da empresa, mas que desconhece a suposta fuga de energia, assim como não recebeu nenhum laudo conclusivo que comprove o furto de energia após a inspeção. Além disso, afirma que foram realizadas vistorias que não detectaram irregularidades no prédio, e que vem investindo em troca de equipamentos, como lâmpadas de led e comandos temporizadores de energia, para reduzir os custos de eletricidade no aquário.