Dá para sobreviver ao fim de ano sem cometer excessos; nutricionista explica

A pedido de A Tribuna On-line, profissional dá dicas de como evitar exageros - e se cometê-los, de como se recuperar

Por: Daniel Keppler & De A Tribuna On-line &  -  30/12/18  -  09:33
  Foto: Divulgação

Fim de ano é sinônimo de mudanças na rotina, e em todos os sentidos: muitas pessoas escolhem passar as férias nessa época, e viajam para encontrar suas famílias, alterando horários de sono e adiando compromissos como academia e exercícios físicos.


Outro item, porém, também sofre muito nessa época de festas: a alimentação. E dependendo do modo como cada um lida com seu cardápio, pode acabar passando o Réveillon de um jeito bem diferente do que gostaria. Afinal, ao cometer excessos na comida ou bebida, um mal-estar pode ser inevitável.


Mas não precisa ser assim, de acordo com a nutricionista Roberta Silva. Procurada por A Tribuna On-line, ela é clara ao dizer que é totalmente possível aproveitar o fim de ano sem estragar os planos de alimentação saudável, ou mesmo uma dieta que esteja sendo praticada.


"Dá para comer o que se gosta nas festas, estar com a família e confraternizar sem sair da proposta de fazer uma alimentação saudável, até emagrecer. Acho que tudo depende das escolhas e de planejamento. Por exemplo, é bom no dia fazer uma alimentação normal, leve, para à noite, na hora da ceia, observar o que tem e fazer boas escolhas", diz.


Ela continua, lembrando que também é importante não exagerar nas quantidades, e nem continuar consumindo as comidas nos dias seguintes ao fim de ano. "É isso que faz a pessoa engordar, mas uma noite apenas, uma refeição, em quantidade moderada, não tem problema. Além disso, no Ano Novo há o consumo de peixe, e isso é bem legal, pois é bastante saudável".


E se não rolar?


No entanto, mesmo que nada disso seja feito, dá para reduzir os efeitos do 'estrago' pós-ceia. Segundo Roberta, o importante é pensar em como retomar a rotina alimentar de antes, e passar o dia 1º bebendo bastante líquido, água, suco verde. Ou seja: se hidratar.


"Fazer exercícios também é bom, pois é uma forma de ativar o metabolismo. Nessa época, é normal as academias fecharem, mas isso não pode ser desculpa", alerta.


Já para os dias seguintes, a dica é seguir um cardápio mais leve e hidratante. "O consumo excessivo de gordura, açúcar e álcool é muito prejudicial, pode trazer vários problemas. Por isso, as pessoas devem ter cuidado, e não é apenas para não engordar, mas também para não sofrer com nada que acabe com sua noite de Ano Novo", afirma.


Para quem for beber, a nutricionista orienta que o álcool seja alternado com água, para que o corpo se mantenha hidratado. Já na ceia, tudo se resume a escolhas. "Você não precisa comer todas as sobremesas, pode ver a que mais agrada e consumir. Sobre as carnes gordurosas, é a mesma coisa, procurar uma opção mais leve".


Nos dias seguintes, por fim, a palavra de ordem é 'desintoxicação'. Para isso, segundo Roberta, é importante retomar tudo o que se fazia antes. "É bom beber água, voltar com a alimentação balanceada, fazer exercícios. Um suco verde, com couve, é sempre indicado, assim como uma água com limão em jejum. Consumir frutas, verduras e legumes é recomendado. Ou seja, não precisa fazer nada restritivo, ficar sem comer nada no dia seguinte. O importante é retomar os bons hábitos, para recuperar o que perdeu nas festas", finaliza.


Logo A Tribuna