Logo A Tribuna
ASSINE
Icone usuario ENTRAR
CLUBE IMPRESSO ACERVO ASSINANTE

Sophie, primeira artista trans indicada ao Grammy, morre aos 34 anos

Cantora, DJ e produtora foi vítima de um acidente doméstico na manhã deste sábado (30)

Por: Por ATribuna.com.br  -  30/01/21  -  15:20

Sophie, cantora, produtora e DJ escocesa, morreu neste sábado (30) aos 34 anos. A morte foi confirmada pela assessoria da artista, que citou um "acidente repentino" nesta manhã. Segundo comunicado, a artista morreu após subir em um lugar mais alto para ver a lua, quando escorregou e caiu. Sophie morava em Atenas, na Grécia.


Clique e Assine A Tribuna por apenas R$ 1,90 e ganhe acesso completo ao Portal e dezenas de descontos em lojas, restaurantes e serviços!


"Neste momento, o respeito e a privacidade para a família são a nossa prioridade. Também pediríamos respeito de seus fãs para tratarem a natureza privada desta notícia com sensibilidade", comunicou sua equipe.


Nascida na Escócia, a artista se tornou um ícone de libertação por tornar-se a primeira artista transgênero a ter uma indicação ao Grammy. Ela foi indicada na categoria de Melhor Álbum de Dance e Eletrônica com seu disco de estreia,Oil of Every Pearl's Un-Insides.


“Ser trans é algo que está ganhando força e é para colocar seu corpo mais em linha com sua alma e espírito, para que os dois não lutem um contra o outro e lutem para sobreviver”, disse ela em entrevista recente. "Somos todos seres que pensam e sentem, em um mundo muito complexo e deveríamos usar todas as tecnologias e informações ao nosso redor para nos adaptar a este mundo."


Além da carreira solo, Sophie também trabalhou escrevendo e produzindo para outros artistas. Ela foi uma das autoras e produtoras de Vroom Vroom, faixa-título do EP de Charli XCX, bem como foi um dos nomes por trás de Bitch, I'm Madonna, single do álbum Rebel Heart, de Madonna.


*Com informações do G1


Logo A Tribuna